Educadores de Rio do Sul participam de capacitação para Projeto Social

oftalmologia - foto divulgacao internet

Para que haja um bom aprendizado escolar são necessários vários fatores: disposição, disciplina, organização e saúde de qualidade. Enxergar bem é fundamental para ler o conteúdo escrito no quadro e fazer as anotações no caderno. Preocupada com essas condições a Secretaria de Educação (Seduc) retoma o projeto Um Olhar Para o Futuro em parceria com a Secretaria de Saúde. Professores e pedagogos serão capacitados para serem multiplicadores e intermediarem a relação entre alunos e os oftalmologistas. A capacitação dos professores acontece na terça, 14, na Unidavi.

O Programa foi implantado este ano, no município, e o objetivo é realizar triagem de alunos do Ensino Fundamental (1º ao 9º anos) que apresentem algum tipo de dificuldade visual e encaminhá-los – de forma gratuita – ao oftalmologista. Para que aconteça a intermediação, 21 profissionais, entre professores e pedagogos, participam de uma capacitação para se tornarem multiplicadores. Faz parte do cronograma de capitação dos educadores o exame conhecido como Teste de Snellen (diagrama, com letras de vários tamanhos, que auxilia no diagnóstico de acuidade visual).

Conforme a Organização Mundial da Saúde (OMS), a dificuldade visual pode ser de quatro formas: baixa visão, leve, moderada ou profunda. O aluno que vivencia esta realidade tem queda no rendimento escolar e “é de responsabilidade de familiares e professores identificar a situação e encaminhar para consulta oftalmológica”, diz a secretária de Educação, Janara Mafra. Além da baixa produtividade em sala de aula, a necessidade de procurar um profissional se torna mais clara quando o estudante apresenta dores de cabeça ou qualquer tipo de desconforto visual em situações específicas como leitura e estudos.

Em 2016, a Prefeitura, ao lado do Rotary de Rio do Sul, iniciou o projeto. Fica a cargo da entidade social providenciar os profissionais de saúde para atender a demanda. Ainda será definido o número de oftalmologistas que irá participar do projeto. Na capacitação, que acontece nesta terça, os professores irão aprender técnicas para auxiliar no encaminhamento para as consultas oftalmológicas. A Seduc irá fornecer o transporte dos alunos até os consultórios.

Responsabilidade social

“O programa é algo que trará resultado significativo para aprimorar o aprendizado e qualidade de vida dos alunos. Temos a consciência de que alunos com limitação visual têm o estudo potencialmente comprometido. Queremos, com esse projeto, reverter a situação. Além de diminuir a evasão escolar, iremos trazer mais qualidade de vida para nossos estudantes”, pondera Janara Mafra.

De acordo com a diretora de projetos educacionais, Adriana Bonaldo, o programa contempla todas as escolas do Ensino Fundamental, o que totaliza 2,5 mil alunos. “É importante que o diagnóstico seja feita de forma precisa. Nós, como professores, percebemos situações em que alunos têm dificuldade para enxergar o que está escrito no quadro. Notamos a situação no dia a dia, mas com a capacitação teremos condição mais fidedigna para encaminhar os alunos que necessitam de exame de visão”. A diretora argumenta que o encaminhamento para consultas se dará ainda em novembro, após o treinamento.

A iniciativa privada também irá integrar o projeto. Haverá doação de armações ou venda a preços módicos para os alunos. O critério de doação ou venda (com valor abaixo de mercado) será a condição econômica de cada família. Para isso, já foi iniciada a articulação entre a Prefeitura e empresariado do ramo.

Mário Dáud.

Pin It
Você gostaria de comentar?