“DIA D” mobiliza o município contra a dengue

campanha dengued

O Departamento de Vigilância Sanitária, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, realizou no fim do mês de novembro  uma campanha de conscientização para o controle da dengue no centro de Presidente Getúlio e na Praça Otto Muller.
Em parceria com Agentes Comunitários de Saúde (ACF’s), o Departamento de Vigilância Sanitária e Ambiental junto com os Agentes de Controle de Dengue, distribuiu material informativo e conversou com a comunidade local sobre os riscos, métodos de prevenção e cuidados a serem tomados para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti em Presidente Getúlio.
Através de mídia social, som de rua e mobilização, ação atingiu de forma direta a comunidade, lembrando que com a chegada do verão e das altas temperaturas, os riscos do surgimento de focos aumenta.
Segundo a coordenadora da Vigilância Sanitária Ana Lúcia Bittencourt, a  ação foi satisfatória e chamou a atenção da comunidade local sobre o tema.
Saiba mais!

A Dengue é uma infecção causada por um vírus que apresenta quatro sorotipos diferentes: DENV1, DENV2, DENV3, DENV4. Quem contrair Dengue causada por um sorotipo não estará imune aos outros três.

Os sintomas são: febre, dor de cabeça, dores musculares e nas articulações, dor atrás dos olhos e manchas vermelhas na pele.

A Dengue é transmitida pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti infectada com o vírus. A principal medida de prevenção é eliminar os criadouros do mosquito.

O diagnóstico desta é realizado através de exames laboratoriais ou pela avaliação dos sinais e sintomas apresentados e pela presença da pessoa em áreas com detecção do mosquito transmissor. Não existe medicamento específico contra a dengue, mas os sintomas podem ser minimizados com o uso de remédios para dor ou febre, prescritos pelo médico. Para prevenir o agravamento da doença, é importante ingerir bastante líquido.

Importante: se a pessoa apresentar os sintomas da Dengue, não deve administrar medicamentos a base de ácido acetilsalicíclico (Aspirina, Melhoral, AAS) e anti-inflamatórios, pois pode aumentar o risco de hemorragias.

(Fonte: DIVE – Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina)

Pin It
Você gostaria de comentar?