Aumenta o número de agricultores de Ibirama que fornecem alimentação escolar

14

A Prefeitura de Ibirama comemora o aumento do número de agricultores familiares que fornecem produtos para a alimentação escolar da Rede Municipal de Ensino. Em 2016, eram três agricultores do município que participavam do programa, e em 2017, são nove agricultores locais que fornecem alimentos aos Centros de Educação Infantil – CEIs e Escolas, semanalmente.

Na segunda quinzena do mês de agosto, o prefeito de Ibirama Adriano Poffo, a secretária de educação Marilene C. Krause, a nutricionista da Prefeitura Fabiana R. Radloff e o técnico da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina – Epagri de Ibirama – Marcelo Steiner, que presta assistência técnica às famílias, realizaram visitas em algumas propriedades rurais do município que fornecem alimentação escolar, para acompanharem de perto o trabalho.

“A parceria realizada entre a Prefeitura de Ibirama, por meio da Secretaria Municipal de Educação com a Epagri, traz resultados positivos para a alimentação das nossas crianças! A alimentação nos CEIs e Escolas está ficando mais saudável, pois estamos recebendo alimentos com mais qualidade (mais frescos, com mais nutrientes e menos veneno), da agricultura local e também de municípios próximos. Com isso, a renda dos agricultores de Ibirama também vem sendo incrementada. Estamos muito felizes”, comemora o Prefeito Adriano.

Ação integra Programa Nacional de Alimentação Escolar

O Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE, foi criado pela lei 11.974, de 16 de junho de 2009. Essa lei obriga os municípios a comprarem no mínimo 30% dos alimentos dos agricultores familiares, com recursos repassados pelo Governo Federal aos municípios pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE.

“Desta forma, o município adquire alimentos produzidos pela agricultura familiar local e oferta para as Escolas e CEIs, alimentos mais saudáveis, pois estão mais próximos de quem vai consumi-los, permitindo que os produtos sejam frescos, diversificados, de qualidade. Assim todos se beneficiam: o agricultor familiar, o Poder Público e os alunos.”, explica a nutricionista Fabiana.

Segundo o técnico da Epagri de Ibirama, Marcelo, “esse programa motiva os pequenos agricultores do município a investirem na produção de hortaliças, uma vez que a venda para a alimentação escolar é feita por meio de um contrato entre o produtor e o município, onde já fica determinado antes do plantio as quantidades e o preço pago pelos produtos. Dessa forma, os produtores podem se organizar, escalonar a produção e assim obterem uma renda garantida. Esta é uma boa oportunidade para o pequeno produtor, que pode gradativamente buscar outros mercados para ampliar a venda de hortaliças”, conta.

Para poder participar, o agricultor deve possuir o documento chamado DAP (Declaração de Aptidão ao Pronaf), com possibilidade de vender até R$ 20.000 por ano, por instituição. Se o produtor participar de uma cooperativa de comercialização, esse valor aumenta, pois poderá entregar para várias instituições, entre elas, Prefeituras.

Mais informações podem ser obtidas no escritório local da Epagri, na Prefeitura de Ibirama, nos telefones (47) 3357-8400 ou (47) 3357-8401, e na Secretaria Municipal de Educação de Ibirama, no telefone (47) 3357-8510.

Sheyla Germano

Pin It
Você gostaria de comentar?