Aumento nos casos de HIV em mulheres está relacionado a este fator, diz infectologista

aumento-casos-hiv

De acordo com dados do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Governo Federal, nos últimos anos vêm crescendo o número de casos de HIV em mulheres. Para a infectologista Nina Harume, do Hospital Santa Cruz, de São Paulo, a situação está relacionada não só, mas também, a um fator específico: a falta de seriedade com que as novas gerações tratam a doença.

Contágio pelo vírus HIV

Histórico do HIV no Brasil

Os primeiros casos de Aids no Brasil foram registrados na década de 80 e, desde então, por dez anos muito se falou sobre o vírus, a doença, as formas de contágio e a prevenção. Campanhas tomaram conta dos canais televisivos e os órgãos de saúde tratavam insistentemente do assunto, que também era tema de novelas e aulas dentro da escola.

Mas, a descoberta e aperfeiçoamento dos tratamentos, conquista que possibilitou maior qualidade e expectativa de vida aos portadores do vírus, somada à nova juventude, nascida depois dos anos 90, fizeram com que surgisse uma sensação de brandamento da doença – esse é o fator que tem contribuído para o aumento das contaminações.

“As pessoas precisam lembrar sempre de se prevenir. A única forma de evitar o contágio do HIV é com o preservativo. Hoje, elas se esquecem como foi o início da epidemia e acham que só porque tem tratamento, não precisa mais usar preservativo. Precisamos sempre bater na tecla da prevenção porque, ainda que os tratamentos estejam evoluindo, não é fácil lidar com a doença cotidianamente”, alerta a médica.

HIV e Aids: o que é? Qual a diferença?

O HIV (sigla para o termo “vírus da imunodeficiência humana”, em inglês) é um vírus que ataca o sistema imunológico. Quando está em grande quantidade no corpo, ele entra nas células de defesa e as destroem. “As pessoas costumam chamar essas células de soldado de defesa. Então, se elas forem destruídas, o paciente fica mais suscetível à doenças oportunistas”, explica a infectologista.

Quando o indivíduo tem o processo de destruição celular aumentado e, por isso, torna-se vulnerável à doenças causadas por outros vírus e bactérias, passa a ser uma pessoa vivendo com a Aids, e não apenas um portador do vírus ou soropositivo.

Tratamento contra o HIV

Atualmente, de acordo Nina, o tratamento contra o HIV é feito pela junção de três medicamentos capazes de frear a reprodução do vírus mantendo, assim, as células de defesa em segurança e, consequentemente, conservando o pleno funcionamento do sistema imunológico.

Bolsa de Mulher.

Pin It
Você gostaria de comentar?