Paratletas de Criciúma buscam índice para Circuito Nacional Loterias Caixa

O calendário da equipe de atletismo da Associação dos Deficientes Físicos de Criciúma (Judecri)/Fundação Municipal de Esportes (FME) depende diretamente da seletiva em disputa neste sábado (2) e domingo (3) no Rio de Janeiro. Um grupo de seis atletas de três provas diferentes vai encarar os concorrentes regionais da fase Rio-Sul do Circuito Loterias Caixa. Somente quem alcançar os índices estabelecidos terá o direito de participar das três etapas nacionais do maior evento paradesportivo da modalidade.

O sexteto briga por dez índices em diferentes classes, distinguidas pelo tipo de limitação de cada participante. Marlete Vicente, Júlio César Rodrigues, Mariele Cardoso e Gustavo Patrício tentarão obter as marcas mínimas no arremesso de peso e no lançamento de disco, enquanto os especialistas no lançamento de dardo, Cláudio Pacheco e arremesso de peso, Sidnei Ghedin, buscarão alcançar o índice somente nestas provas.

Para o atleta e técnico da equipe, Cláudio Pacheco, a delegação viaja com a meta de retornar com pelo menos sete marcas alcançadas. “Alguns fazem mais de uma prova para aproveitar a presença lá, mas cada um tem sua prova principal, até porque o tempo de treinamentos conta muito. Estima-se que no atletismo o competidor leva aproximadamente 10 anos para ficar bom”, explica.

A experiente Marlete Vicente, aos 49 anos, lidera há mais de 15 anos o ranking nacional no arremesso de peso na classe F42. Em 2012, ela conseguiu a marca de 6,67m e precisa atingir 6,52 para avançar às etapas do Circuito Nacional Loterias Caixa. Ela tem como objetivo para esta temporada chegar também aos 20,30m mínimos exigidos do lançamento de disco, a qual não conseguiu no ano passado. “Continuo participando porque gosto e para deixar o exemplo para os mais jovens. Estou treinando muito para conseguir os dois índices”, conta.

O time de Criciúma buscará, além da manutenção do primeiro lugar nacional de Marlete, avanços nas posições de outros atletas. Gustavo Patrício tentará melhorar o atual terceiro lugar, enquanto Sidnei Ghedin, quarto colocado em 2012, vai buscar uma das três primeiras posições. “O Júlio (César Rodrigues) terminou o ano passado em sexto lugar e também está se dedicando bastante para avançar na classificação”, garante o técnico Cláudio Pacheco, que ocupa a terceira posição entre os lançadores de dardo da categoria.

Pin It

Comentários estão fechados.