Começa a contagem regressiva para GP Brasil de Motocross em Santa Catarina

Pelo segundo ano consecutivo, o Parque Beto Carrero World, em Penha, vai sediar o GP Brasil de Motocross, válido pelo Campeonato Mundial de MX1 e MX2 da Federação Internacional de Motociclismo (FIM).

Sétima etapa do calendário, a prova acontece nos dias 18 e 19 de maio e reúne os 70 melhores pilotos do mundo, como o italiano Antônio Cairolli e o holandês Jeffrey Herlings, atuais líderes da temporada nas categorias MX1 e MX2.

Neste ano, o evento deverá atrair um público de 40 mil pessoas nos dois dias de provas, como aconteceu em 2012, quando o GP Brasil foi considerada a etapa mais bem organizada do Mundial, com direito a prêmio para a Romagnolli Promoções e Eventos, organizadora da prova, ao lada da FIM e da Youthstream.

— O reconhecimento e a credibilidade internacional foram conquistados devido à dedicação do trabalho de toda a equipe. Tenho certeza que a etapa de 2013 será um sucesso — diz Carlos Romagnolli, presidente da Romagnolli Promoções e Eventos.

Para repetir o sucesso de de 2012, a empresa vai realizar algumas ações e melhorias. Uma delas é promover a inclusão social e dois mil ingressos serão destinados para estudantes de escolas públicas do Estado, que poderá assistir aos principais pilotos de motocrosso do mundo nas baterias classificatórias de sábado.

—Serão mil crianças, acompanhadas do pai ou da mãe que estarão no evento, em uma parceria com a secretaria estadual de Educação — explica Carlinhos.

Para facilitar a visualização das provas, telões de LED serão instalados nas arquibancadas. A pista de 1.560 metros de extensão, desenhada por Justin Barclay, construtor da Youthstream, também deverá receber algumas melhorias.

O evento também terá geração de imagens em High Definition (HD) e será transmitido ao vivo pelos canais fechados Sportv e Bandsports, além do canal de TV aberta, Rede TV.

O Mundial de Motocross já teve três etapas realizadas em 2013: Catar, Tailândia e Holanda. Na MX1, o italiano Antônio Cairolli é o líder com 142 pontos, seguido pelo belga Clement Desalle, com 116. Na MX2, o holandês Jeffrey Herlings é o piloto a ser batido. Ele venceu as três etapas e lidera com 150 pontos, seguido pelo francês Jordi Tixier, com 101 pontos.

Antes do GP Brasil, os pilotos ainda disputam provas na Itália (neste fim de semana), Bulgária e Portugal. Os ingressos já estão a venda no www.mundialdemxbrasil.com.br. Os valores vão de R$ 30 a R$ 300.

As informações sobre os setores disponíveis e a compra das entradas estão no site. Além das baterias, o evento terá atrações como show de freestyle, a bateria do campeões com a participação de 15 pilotos que fizeram história no motocross nacional, como Pedro Raimundo, o Moronguinho; Milton “Chumbinho” Becker; e Alvaro Candido Filho, o Paraguaio.

 

 

 

Cristiano Rigo Dalcin – Diário Catarinense

Foto: Ricardo Wolffenbüttel

Pin It

Comentários estão fechados.