Vencedores do mundial de profissões serão conhecidos neste domingo

579ed20d20f5a1e64fbf20ba49279c0a

Depois de quatro dias de competição e desafios, termina no próximo domingo, em Leipzig (Alemanha), a edição 2013 do WorldSkills Competition, torneio mundial de profissões. Estão na disputa por medalhas dois alunos do SENAI de Santa Catarina (entidade do Sistema FIESC) e que integram a delegação brasileira: Ariel Bertoluci (de Blumenau), que disputa na ocupação de Construção em Alvenaria, e Antônio da Cunha Júnior (de São Bento do Sul), que compete em Marcenaria de Estruturas.

Nesta sábado(6.), o dia será destinado para últimos retoques nos projetos executados na competição. Receberão as maiores notas os competidores que apresentarem os melhores resultados, com o maior nível de qualidade e criatividade ao resolver os problemas colocados.

Ariel e Antônio vão tentar repetir o bom resultado de Natã Barbosa, ex-aluno do SENAI/SC que em 2011 foi o primeiro catarinense a conquistar medalha de ouro no WorldSkills, na ocupação de Web Design. O crescimento profissional do jovem de Joinville foi tanto que, no ano seguinte, foi convidado pela WorldSkills Fundation (organizadora da competição) a participar de um projeto na área de Tecnologia da Informação em Cingapura e , na última quinta, foi convidado a falar no Fórum de Líderes do WorldSkills sobre o projeto.

Natã foi o responsável por apresentar à plateia o ex-presidente Lula, que por sua vez elogiou o esforço do catarinense. “Ele provou que é bom e trouxe a medalha de ouro para o Brasil”, disse Lula para a plateia que lotou o auditório. Ambos participaram de uma conferência com líderes empresariais de diversos países, incluindo o presidente do Sistema FIESC, Glauco José Côrte, que acompanha o desempenho brasileiro na competição e conheceu detalhes do modelo de inovação da Alemanha.

A delegação brasileira é composta por 41 competidores, de 37 ocupações (profissões), entre alunos do SENAI e do SENAC. Ao todo, o WorldSkills Competition reuniu mil competidores de 53 países. Para integrar a equipe brasileira, os estudantes tiveram que passar por seletivas estadual e nacional e duas provas de índice, que exigiram deles resultados próximos à excelência. Com os dois jovens, o SENAI/SC soma, desde 2003, 14 pessoas que já participaram da disputa. Os catarinenses já conseguiram uma medalha de prata, duas de bronze e três de excelência, além do ouro.

Diogo Honorato – Assessoria de Imprensa do Sistema FIESC

Pin It
Você gostaria de comentar?