Unidade Básica de Saúde Cecília Denzer é inaugurada em Ibirama

1

A prefeitura de Ibirama e a Secretaria Municipal de Saúde inauguraram neste domingo, 1º de maio, a Unidade Básica de Saúde Cecília Denzer, do Rafael Baixo, que foi reformada e readequada.

O evento aconteceu durante a manhã e teve a participação da comunidade, do Prefeito Osvaldo Tadeu Beltramini, do Vice Francisco Lohn, do Secretário de Saúde Valdur Rosembrock, Vereadores, Secretários e Servidores Municipais e familiares de Cecília Denzer (em memória).

Em seu discurso, Beltramini falou que o investimento para a implantação das melhorias foi de R$ 80 mil, oriundos dos cofres públicos municipais: “Estamos muito felizes por estarmos aqui nesta comunidade inaugurando uma obra de tamanha importância e tão esperada pelos moradores. Todos os Bairros e Localidades do município foram contemplados com obras e é importante destacarmos que são ações que vão ao encontro das necessidades das comunidades, pois periodicamente realizamos reuniões para ouvir a população por meio do Projeto Prefeitura no Bairro”, disse.

Com a reforma, o espaço existente foi readequado para a instalação de um consultório médico e um consultório odontológico. A Unidade possui agora salas de enfermagem, de triagem, de esterilização, banheiros e recepção. O espaço recebeu ainda nova cobertura, instalações elétricas e hidráulicas.

Segundo o Secretário Municipal de Saúde Valdur Rosembrok, o atendimento no Posto de Saúde do Rafael Baixo acontecerá todas as terças, quartas e sextas, das 8h as 12h e das 13h as 17h, com uma técnica de enfermagem. Nas sextas será oferecido ainda atendimento médico e odontológico no local.

Quem foi Cecilia Denzer?

Na abertura do evento, o representante da família de Cecilia Denzer, Jaime Schulz, leu o histórico da homenageada:

Nascida em 15 de outubro de 1925, foi membra da comunidade desde o nascimento até o falecimento, ocorrido em 1972, quando contava com a idade de 47 anos. Cecilia, melhor conhecida como “Dona Cily”, iniciou a atividade laboral ainda muito jovem, ao trabalhar na Fecularia de Alvin Selbmann, localizada próximo onde hoje residem Sergio Selbmann e Aron Fiebes. Local em que conheceu o futuro esposo Leopoldo Denzer. Com o casamento, Dona Cily e o marido passaram a exercer a atividade agrícola nas terras de Afonso Fifer, atualmente propriedade de Asman Loos, e também passaram a manter um estabelecimento comercial localizado na confluência do Rio Rafael com o Rio Hercílio.

Dona Cily, pessoa de saudosa memória, se estivesse viva, hoje contaria com a idade de 91 anos, contudo, durante todo o tempo que viveu em meio a comunidade sempre se dedicou em ajudar as pessoas menos favorecidas, especialmente prestando serviços para a saúde da comunidade.

Dona Cily não possuía nenhuma formação na área da saúde, porém possuía o dom de ajudar o próximo. No momento contemporâneo em que vivemos, muitas são as dificuldades encontradas nos serviços de saúde, vez por falta de hospitais, vez por falta de leitos, vez por falta de médicos, mas nem de longe se comparam as dificuldades vivenciadas há 40, 50, 60 anos atrás, quando se tinha a quase inexistência do serviço de saúde, e quando existia, era em grande parte pago.

No exercício da atividade de parteira, Dona Cily, acolhia muitas vezes as parturientes em sua própria casa, onde após o parto permaneciam até que pudessem com seus recém-nascidos retornarem para as suas casas, como também por muitas vezes, e nas mais variadas horas, se deslocava até a casa da parturiente, para aparar aquele que estava por chegar.

Dona Cily, teve apenas uma filha, Ivone, mas por suas mãos vieram ao mundo incontáveis crianças, hoje todas adultas, das quais algumas nos prestigiam neste momento de homenagem.

Sheyla Germano
Pin It
Você gostaria de comentar?