Termo de cooperação técnica com regiões da Itália será fechado

italia 262

Santa Catarina, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca, vai assinar termos de cooperação técnica com observatório de produtos agro alimentares das regiões de Veneto e de Friuli Venezia Giulia, no Nordeste da Itália, para promover cursos de certificação da qualidade dos produtos da agricultura familiar. O intercambio entre as duas regiões e o Estado, que tem como objetivo ampliar a valorização dos produtos característicos da agricultura catarinense, foi firmado pelo secretário da Agricultura e da Pesca, João Rodrigues, durante o primeiro e o segundo dia da missão técnica que está visitando a Itália e a Espanha nesta semana.

Após os primeiros contatos realizados nas duas regiões, a intenção, segundo o secretário João Rodrigues, é de formalizar um documento que deverá ser assinado nos próximos dias possibilitando o recebimento de produtos de origem controlada da Itália no Brasil e ao mesmo tempo promover cursos para técnicos, agricultores e industriais de valorização dos produtos regionais característicos de Santa Catarina. A Secretaria vai analisar qual o centro de treinamento da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) que poderá receber investimentos para instalação de equipamentos e cursos para fabricação de presuntos e embutidos em geral.

Além deste termo de cooperação técnica, foi definido que haverá a assinatura de um intercambio entre a Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul) e a Escola Alberghiera, um centro de treinamento hoteleiro instalado na região de Friuli Venezia Giulia, na área de hotelaria e gastronomia. As duas iniciativas visam aumentar a credibilidade, valorização e diferenciação da produção da agricultura familiar, em função das características de seu local de origem, destaca João Rodrigues.

Nesta quarta-feira (27), a comitiva liderada pelo secretario João Rodrigues segue para  a Província  da Galícia, Espanha, onde serão visitadas instituições governamentais e privadas com atuação na certificação de produtos alimentares da agricultura familiar, como a Indicação Geográfica Protegida.

De acordo com o secretário João Rodrigues, a Itália e a Espanha possuem, juntamente com a França, as melhores certificações da qualidade dos produtos agropecuários do mundo, conferindo-lhes credibilidade, valorização e diferenciação da produção da agricultura familiar, em função das características de seu local de origem. No primeiro dia de visita da comitiva à Itália foi apresentado uma fazenda social que trabalha com treinamento de pessoas deficientes para produção de produtos agrícolas com qualidade na região de Castelfranco, depois  foi promovida uma reunião com a diretora de produção agro alimentares da Secretaria da Agricultura da região de Veneto, Alessandra Scudeller, e em seguida visitado a empresa de Presunto Bagatto de San Daniele.

As indicações geográficas são instrumentos que identificam um produto como originário de um determinado país ou região, onde a reputação do produto é atribuída às suas raízes geográficas relacionadas a características da matéria-prima e às condições particulares de produção. Em Santa Catarina a única Indicação Geográfica de Procedência pertence à Uva Goethe, em Urussanga, com o selo dos Vales da Uva Goethe, mas, existem outras possibilidades a exemplo do Queijo Serrano, salames e outros embutidos, queijos tradicionais, espumantes, entre outros produtos.
Participam da viagem, o secretário João Rodrigues, o presidente da Cidasc (Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina), Enori Barbieri, o diretor de Qualidade e Defesa Agropecuária da Secretaria da Agricultura, Roni Barbosa, o diretor de Projetos Especiais do programa SC Rural, Ely Rebelato, e o assessor de Comunicação da Secretaria da Agricultura, Ney Bueno.

Pin It
Você gostaria de comentar?