Secretário apresenta prioridades educacionais em reunião no Conselho Estadual de Educação

Para marcar o início do ano letivo 2016 da rede pública estadual, na última segunda-feira, 22, e os trabalhos no Conselho Estadual de Educação (CEE), iniciado no dia 15, o secretário de Estado da Educação, Eduardo Deschamps, apresentou na tarde desta terça-feira, 23, as prioridades educacionais catarinense para este ano.

Entre as principais ações previstas, está a formação dos diretores de escola. Entre os meses de março e dezembro, todos os diretores receberão formação em Gestão Escolar. Serão 104 horas, divididas em 64 presenciais e 40 a distância. “A preparação dos diretores é fundamental para a boa gestão, permitindo que a escola atinja os seus objetivos e cumpra as ações propostas no Plano de Gestão Escolar elaborado por cada diretor e escolhido pela comunidade escolar no final do ano passado”, explica o secretário.

Outro ponto importante é a reformulação do ensino médio, que deve avançar ao longo deste ano, assim como o trabalho curricular que já está em andamento e em discussão nacional. Na área da tecnologia o foco é a conectividade das escolas e a plataforma Diretor on-line. A implementação do Novo Plano de Carreira também está entre as prioridades do Governo, assim como a ampliação do valor do Cartão de Pagamento do Estado de Santa Catarina, que teve um incremento de 20% em 2016.

A infraestrutura escolar continua em evidência com destaque para as escolas do Pacto pela Educação. 18 novas escolas inauguradas e 12 que passaram por revitalização já foram entregues. Atualmente, são 91 unidades com obras em andamento e outras estão em fase de projeto.

Além de apresentar as ações, o secretário respondeu aos questionamentos dos colegas conselheiros. As discussões tiveram como foco o Plano de Carreira do Magistério, o novo processo de Gestão Escolar, colocado em prática este ano, a formação dos professores e o acompanhamento do Plano Estadual de Educação. Outro ponto em evidência e de grande importância é a articulação entre os governos Estadual e os municipais.

Edinéia Rauta

Pin It
Você gostaria de comentar?