SC Rural disponibilizou cerca de R$ 138 mil para cooperativa formada por rizicultores em Mirim Doce

SC rural2

Avaliar os investimentos feitos pelo programa SC Rural, na Cooperativa de Agricultura Familiar de Volta Grande e Pinhalzinho (Coopervoltapinho). Esse foi o objetivo da visita dos integrantes da Missão de Supervisão do Banco Mundial, realizada hoje em Mirim Doce.

Em agosto, a cooperativa foi contemplada com quase R$ 138 mil, destinados à compra de equipamentos. Foram adquiridos uma máquina de pré-limpeza de arroz e um silo pulmão, utilizado para armazenar os grãos antes de ir para a secagem. “Com esses novos equipamentos, as principais vantagens para os rizicultores são a diminuição do custo de produção e mais agilidade, principalmente, na hora do descarregamento”, ressalta Dirceu Schwarz, secretário Executivo Municipal do SC Rural.

O investimento total em melhorias na Coopervoltapinho chegou a R$ 500 mil, levando em conta também os investimentos feitos pelos 87 agricultores cooperados. Teve compra de elevador, móveis de escritório e equipamentos de informática, além da implantação de um sistema de gerenciamento contábil. A estrutura passou ainda por uma reforma geral.

Participaram do encontro de hoje: o gerente do SC Rural junto ao Banco Mundial, Diego Arias, o secretário Executivo do SC Rural, Julio Bodanese, o diretor de projetos especiais, Ditmar Alfonso Zimath, o consultor da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), Dino Francescutti, o secretário Executivo Regional do SC Rural, Mauro Nunes Teixeira, o secretário Executivo Municipal, Dirceu Schwarz, o gerente Regional da Epagri, Daniel Schmidt, o gerente de Agricultura da ADR de Taió, Alcides Pivatto, o prefeito de Mirim Doce, Sérgio Paisan, o presidente da Coopervoltapinho, Olívio Peron, agricultores e lideranças locais.

 

Pin It
Você gostaria de comentar?