Rio do Sul – Prejuízos na prefeitura chegam a R$ 13 milhões

320820_275073675837061_100000032915287_1155568_1213357222_n-794182

A Prefeitura de Rio do Sul ainda contabiliza os prejuízos causados pelas cheias que assolaram o município na semana passada. A estimativa é que possam chegar a R$ 13 milhões. Os setores mais afetados foram o da Educação, com sete unidades educacionais atingidas, e prejuízo de R$ 525 mil e da Saúde, com nove unidades atingidas e perdas avaliadas em R$ 490 mil.

O valor estimado contempla ainda os recursos que estão sendo aplicados em obras de infraestrutura, recuperação da malha viária e estradas vicinais, manutenção e limpeza do sistema de drenagem pluvial, limpeza urbana, recolhimento e destinação do lixo e danos no setor agrícola.

Através do SOS Empresas, 936 estabelecimentos comerciais, indústrias e prestadores de serviços alegaram ter sofrido prejuízos. Em relação a mercadorias e estoques, o montante é estimado em R$ 27,6 milhões, em equipamentos, R$ 13,2 milhões e o lucro cessante contabilizado na média de 5,68 dias parados, chega a R$ 58,5 milhões, com 6.160 mil funcionários diretamente atingidos.

De acordo com o prefeito Garibaldi Antônio Ayroso, o Gariba, os dias paralisados afetam diretamente a arrecadação da Prefeitura, que teve queda significativa na arrecadação de Imposto Sobre Serviço (ISS), Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).

O SOS Empresas é um cadastro criado em parceria entre a Prefeitura e a Associação Empresarial de Rio do Sul (Acirs), onde os empresários podem auxiliar na contabilização dos prejuízos. Ele estará disponível até sexta-feira (4), no www.riodosul.sc.gov.br.

Cerca de 60 famílias ainda estão desabrigadas até esta segunda-feira (30), 61 famílias, cerca de 220 pessoas, ainda estavam abrigadas em espaços cedidos pela Prefeitura de Rio do Sul. Durante a enchente a Defesa Civil e a Secretaria de Assistência Social e Habitação colocaram a disposição 22 abrigos, onde foram atendidas 200 famílias, num total de 717 pessoas.

De um total de 8.010 mil desalojados, 394 famílias também receberam apoio da Secretaria de Assistência Social. Cláudia Mara Fronza Silva, secretária da pasta, explica que todos os beneficiados realizaram um cadastro, munidos de documentos pessoais e comprovante de residência, para prestação de contas. “Nossa preocupação é ser justo e fazer com que os donativos cheguem as pessoas que realmente precisam”, argumentou.

 

Com nível do rio Itajaí-açú em 6,5 metros, algumas residências já são atingidas pela enchente. O nível máximo foi de 10,39 metros, prejudicando 18 dos 25 bairros do município. Entre os dias 20 e 23 de setembro, a pluviometria mediu um acumulado de 131,10 mm de chuva. Em pontos a montante da bacia foram registrados índices entre 200 mm e 320 mm.

Pin It
Você gostaria de comentar?