Rio do Sul Digital proporcionará internet gratuita a 80% da população

_MG_4267

Foi apresentado na tarde desta segunda-feira (2), na Câmara de Vereadores de Rio do Sul, o Projeto de Lei do Executivo nº 98/2013, que consiste no financiamento de recursos para implantação do projeto Rio do Sul Digital, que disponibilizará a cerca de 80% da população rio-sulense sinal de internet banda larga via rádio gratuito, através da Internet Social, como também, melhorias significativas com o aperfeiçoamento tecnológico da gestão pública municipal.

Com perspectiva de alcançar cerca de 49 mil habitantes, a Internet Social será possível através da interligação online exclusiva entre os 85 prédios públicos municipais, garantindo acesso contínuo a internet e aos serviços que serão prestado pela prefeitura à comunidade.

O projeto Rio do Sul Digital contempla também a instalação de 72 câmeras de videomonitoramento externas e 174 internas, que proprocionarão segurança a servidores públicos e usuários do serviço. “Em uma escola pública municipal, por exemplo, poderemos observar a movimentação interna e externa, garantindo resposta rápida e eficiente do poder público em casos de necessidade”, afirmou o Chefe de Gabinete, Eduardo Schulze.

Será criada também uma Sala de Controle e Gestão no Prédio Central da Prefeitura para monitoramento de mais 24 câmeras PTZ/Dome, idênticas as que são utilizadas atualmente pela Polícia Militar de Santa Catarina. Esta Central irá contemplar principalmente o Departamento de Trânsito, Guarda Municipal e Defesa Civil, interligando todos os serviços de segurança pública, que poderão observar e solucionar com mais rapidez os problemas enfrentados neste setor. “Neste espaço, por exemplo, poderemos identificar o problema em um semáforo e solucioná-lo sem que o contribuinte necessite entrar em contato com a Prefeitura”, explicou o Assessor Especial de Tecnologia de Informação, Fernando Bastos.

Com todo o sistema integrado, a Prefeitura disponibilizará 25 terminais de consulta que serão distribuidos por diversos pontos da cidade, entre eles supermercados, agências lotéricas e farmácias, descentralizando o atendimento de balcão com disponibilidade de serviço 24h.

Além de diminuir a fila de espera no atendimento individual, o cidadão terá a oportunidade de requerer guias do Departamento de Trânsito, das companhias de água e energia elétrica como também, solicitar e agendar serviços de Saúde. “É uma infinidade de serviços que poderemos oferecer para dar mais comodidade ao contribuinte”, garantiu o prefeito de Rio do Sul, Garibaldi Antônio Ayroso, o Gariba.

Outra possibilidade é requerer documentos da Prefeitura, por meio do Gerenciamento Eletrônico de Documentos (GED). “Atualmente Rio do Sul um número incontável de documentos arquivados, que serão todos digitalizados e estarão a disposição da comunidade pela tela dos terminais”, frisou Bastos.

Investimento que gera economia.

Além da otimização dos serviços prestados pela Prefeitura, a implantação do projeto Rio do Sul Digital resultará em significativa redução de gastos. Em relação a telefonia fixa, móvel e serviço de internet banda larga, a economia pode chegar a R$ 410 mil por ano.

Outra possibilidade de economia será a gestão integrada entre todas as unidades de saúde do município. Em um banco de dados online, os profissionais de saúde terão condições de acompanhar todo o prontuário médico do paciente, como consultas, exames médicos realizados e medicamentos receitados, evitando que por falta de integração, repitam desnecessariamente a realização de alguns procedimentos.

Com o projeto, a Prefeitura pretende renovar seu acervo de equipamentos de informática, que encontra-se em grande parte sucateado, reestruturar os espaços administrativos, adequando-os a uma cota segura para períodos de cheias e adquirir um veículo para uso na manutenção do sistema.

O Projeto de Lei que dispõe sobre o financiamento, tramitará na Câmara de Vereadores, e caso aprovado, o investimento será de R$ 9.620.000,00, por meio do Programa de Modernização da Administração Tributária e Gestão de Setores Sociais Básicos (PMAT), do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que visa apoiar projetos de investimento da gestão pública municipal, voltados à modernização da administração tributária e à melhoria da qualidade do gasto público, buscando proporcionar aos municípios uma gestão eficiente, que gere aumento de receitas e redução do custo unitário dos serviços prestados à sociedade.

A gestora do financiamento será a Caixa Econômica Federal e a Prefeitura terá 24 meses de carência e 72 meses para quitar o financiamento. “Os gestores públicos precisam ter como prioridade a inclusão da sociedade nos meios digitais. O investimento é pequeno, se comparado a economia proporcionada as próximas administrações e o retorno dado a sociedade”, finalizou Gariba.

 

Pin It
Você gostaria de comentar?