Rio do Sul – Audiência Pública continua com baixa adesão

_DSC0056

Foi realizada na tarde de sábado (9), às 14h, no Bloco G da Unidavi, a 2ª Audiência Pública sobre o transporte coletivo urbano em Rio do Sul. Ao todo, 45 pessoas participaram e tiveram a oportunidade de dar sugestões para a montagem do edital de licitação do serviço através do preenchimento de um formulário.

A Comissão de Estruturação do Processo Licitatório do Transporte Coletivo Urbano  apresentou para discussão, a proposta econômico-financeira do serviço, uma espécie de “Plano de Negócios”, onde a Prefeitura define no edital o sistema operacional e quais serão os custos fixos e variáveis incluídos. “Agora vamos definir um valor fixo para concessão do serviço e a empresa que vencer a licitação será a que apresentar menor tarifa”, explicou Givanildo Silva, presidente da comissão.

De acordo com Ronaldo Gilberto de Oliveira, diretor da Profuzzy, empresa contratada desde 2012 que presta assessoria para a prefeitura na montagem do edital, o investimento da empresa interessada em participar da licitação deverá ser de cerca de R$ 10 milhões. “Dentro desse valor estão incluídos os investimentos em veículos, garagem, e toda a estrutura necessária para o serviço”, frisou.

A comissão irá se reúne ainda para avaliar as propostas e sugestões encaminhadas na segunda audiência, que serão incorporadas ao edital ou respondidas a comunidade.

Na terceira audiência, que deverá ser realizada entre o fim de novembro ou início de dezembro, a comunidade poderá acompanhar o edital de licitação final, que de acordo com Silva, será lançado ainda em dezembro: “Como o prefeito Gariba quer ampla participação na licitação, nossa intenção é concluir o processo em fevereiro. As empresas terão três meses para análise do edital”.

Após o processo concluído, a Prefeitura de Rio do Sul, deverá criar uma estrutura de fiscalização, subordinada ao Departamento de Trânsito, que fará o controle da qualidade do serviço. “Nossa proposta é oferecer um serviço de qualidade para que possamos estimular o cidadão a usar o transporte coletivo, o que deverá gerar qualidade de vida e reduzir os problemas de mobilidade urbana”, argumentou o prefeito Garibaldi Antônio Ayroso, o Gariba.

Entre as melhorias dispostas no edital estão a implantação da bilhetagem eletrônica e da tarifa única. Silva lembra ainda que as questões operacionais como linhas, veículos, bilhetagem eletrônica e a qualidade pretendida pelos usuários já foram abordadas na primeira audiência pública realizada.

 

Pin It
Você gostaria de comentar?