Resposta rápida e organizada auxilia Fraiburgo a se reerguer após temporal

Ação rápida e organizada. Assim a Secretaria de Estado da Defesa Civil atuou em Fraiburgo após a tempestade que completa uma semana nesta terça-feira, 25. Uma forte chuva, seguida de 15 minutos de queda de granizo, deixou marcas profundas no município, que tenta se reconstruir.

Conforme os dados do Formulário de Identificação de Desastres (Fide), o granizo – com tamanhos entre 0,5cm e 8cm – atingiu 2.160 residências e 11 instalações públicas, afetando cerca de 8.702 pessoas. Sessenta pessoas ficaram feridas e duas morreram. Também foram registrado danos na agricultura.

Foto: Defesa Civil/SC

Após a passagem da tempestade, as equipes da prefeitura e do Governo do Estado começaram os trabalhos para reabilitar o município. Um comando de operações foi formado por três coordenadores regionais da Defesa Civil, Defesa Civil municipal, Corpo de Bombeiros Militar, Batalhão de Ajuda Humanitária da Polícia Militar e Ambiental, prefeitura, voluntários e 30 viaturas. Mais de 100 pessoas ajudaram a distribuir a lona disponibilizada pela Secretaria de Estado da Defesa Civil.

Logo após o temporal, 28 rolos de lona foram enviados para cobrir as casas. Porém, o secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, conta que o objetivo da lona é para proteger os bens em um primeiro momento. “A gente sempre orienta a população a cobrir os pertences, porque há um risco muito grande de queda se o morador subir no telhado para consertar ou substituir as telhas. Isso só deve ser feito por pessoas com qualificação e com equipamentos de segurança”, diz. Em Fraiburgo, um homem morreu após cair do telhado quando tentava consertá-lo.

Reabilitação

A primeira ação foi estabelecer o protocolo de operações para atuar no município. Com o levantamento de dados dos afetados, a Defesa Civil SC enviou 39.228 telhas de fibrocimento ao município. “Num prazo recorde, em menos de quatro dias e meio, a equipe conseguiu distribuir todas as telhas e lonas”, conta o secretário. Segundo ele, nesta segunda-feira, 24, mais de 95% do trabalho já havia sido finalizado após atendimento a 1.150 famílias.

Fraiburgo decretou Situação de Emergência e aguarda a possível homologação do Estado e reconhecimento do Governo Federal. Moratelli explica que, assim que o decreto for homologado e reconhecido, a Caixa Econômica Federal abre o processo de liberação do FGTS às vítimas do temporal. “Com a homologação e o reconhecimento, flexibiliza-se a obtenção do seguro agrícola e seguro de edificações para os atingidos”, explica.

Foto: Jaqueline Noceti/Secom

Estrutura do Estado

Santa Catarina está situada numa área geográfica exposta a eventos climáticos, e tem a Secretaria de Estado da Defesa Civil para atuar nesses casos. Conforme Moratelli, o que aconteceu em Fraiburgo foi uma crise gerada por um evento meteorológico e não se transformou em desastre porque o Estado atuou de maneira rápida. “Isso demonstra que somos um Estado ativo, temos um comando do governador que solicita o atendimento pronto e amplo para todos aqueles que foram afetados e o nosso trabalho visa garantir a integridade física e a proteção da vida de todo catarinense, além do restabelecimento do cenário”, comenta.

O secretário convida a população para acompanhar a previsão do tempo e os alertas emitidos nas redes oficias do Governo, entre eles as fanpages da Defesa Civil SC e da Epagri/Ciram, que é o órgão de meteorologia. “Ao receber um alerta, compartilhe com os outros. Ao observar um fenômeno meteorológico se formando, procure um lugar seguro. O pior local para se abrigar é área aberta”, finaliza.

Cleiton Ferrasso.

Pin It
Você gostaria de comentar?