Rede Feminina de Combate ao Câncer de Ibirama vai inaugurar sede nesta quarta-feira com presença do secretário regional

foto Helena Marquardt ADR Ibirama

A recém-fundada Rede Feminina de Combate ao Câncer de Ibirama (RFCC) vai comemorar mais uma conquista nesta quarta-feira, dia 17, ao inaugurar a sua sede em uma casa histórica em estilo enxaimel localizada bem no Centro da cidade. Na cerimônia, que acontece a partir das 16h30 e terá presença do secretário regional Jamir Marcelo Schmidt, também será realizada a posse das 32 mulheres que vão atuar voluntariamente na entidade.

A presidente da RFCC de Ibirama, Cintia Catafesta Francisco explica que a ideia de fundar a Rede no município surgiu ao conhecer o trabalho da entidade em outras cidades do estado e ao perceber a importância dos serviços oferecidos. “Percebemos que Ibirama não contava com esse tipo de apoio as mulheres com câncer e conversando com outras mulheres decidimos aceitar esse desafio”.

Atualmente a Rede já conta com 32 voluntárias efetivas e 48 voluntárias contribuintes, totalizando 80 pessoas. A presidente ressalta ainda que o grupo tem como lema restaurar e salvar vidas.  “Vamos dar apoio psicológico, fazer doações de toucas, empréstimo de perucas, além de ajudar com outras necessidades como alimentos e remédios dependendo da condição socioeconômica da paciente com câncer”.

Já na área da prevenção ela revela que as voluntárias farão palestras de conscientização. “Queremos mostrar que a mulher precisa se cuidar e fazer o exame preventivo, o autoexame e após os 40 anos a mamografia também é fundamental. Amanhã começamos nossa caminhada em Ibirama e estão todos convidados a comemorarem conosco este momento.”

O secretário da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Ibirama, Jamir Marcelo Schmidt, ressaltou que além de dar apoio as pacientes com câncer, o trabalho mais importante da Rede é atuar justamente na prevenção lembrando que se o câncer for descoberto em estágio inicial, as chances de cura são muito maiores. “Com certeza a maioria das famílias já teve alguém que foi diagnosticado com câncer e essa é uma doença que no pensamento das pessoas acaba sendo uma sentença de morte, mas o câncer tem cura, principalmente se for descoberto no início e a Rede em Ibirama vai desenvolver um trabalho fundamental, por isso parabenizo essas mulheres que deixaram as suas famílias e o conforto das suas casas para fazer a diferença na vida de outras pessoas”.

SC realizou 140 mil procedimentos de quimioterapia em 2016

Em 2016, segundo dados da secretaria de Saúde, foram realizados 140 mil procedimentos de quimioterapia, 387 mil de radioterapia e 14 mil cirurgias oncológicas em Santa Catarina.  Atualmente 17 hospitais do estado oferecem tratamento para o câncer e  a previsão é de neste ano o serviço será ampliado para mais seis unidades, incluindo o Hospital Regional Alto Vale de Rio do Sul que passará a receber todos os pacientes da região de Ibirama que atualmente são encaminhados para Lages.

Helena Marquardt

Pin It
Você gostaria de comentar?