Produtor de Apiúna inicia colheita da Tangerina e espera bons resultados

IMG_0538

Embora a Festa da Tangerina esteja marcada para início de junho, em Apiúna, a safra de tangerinas já começou e os usuários da BR 470 já encontram o produto às margens da rodovia. E um dos fornecedores do produto é Claúdio Roberto Wagner, que há 7 anos resolveu acreditar na fruta, símbolo do município.

Destacando que neste ano a colheita foi antecipada em função do clima, Claúdio conversou com o secretário Municipal de Agricultura de Apiúna Gilmar Formagi, que também produz tangerinas e com a gerente de Agricultura Edna Beltrame Gesser, da 14ª Agência de Desenvolvimento Regional – ADR Ibirama.

Edna Gesser acompanhou a visita na propriedade e reconheceu a importância do apoio da Secretaria Municipal de Agricultura da Prefeitura de Apiúna, para que os produtores se sintam motivados e invistam cada vez mais, sempre buscando novas variedades e tecnologias.

Famílias Cadastradas – Claúdio é uma das cerca de 50 famílias cadastradas na Prefeitura de Apiúna, como produtoras de tangerina e um dos que mais aumentou a área cultivada. Na safra 2.015 colheu cerca de 450 caixas com média de 22 quilos, vendida para os donos de barracas às margens da BR – 470  e também para supermercados de Jaraguá do Sul.

Hoje está com cerca de 3.000 árvores plantadas, das variedades comum, rio, montenegrino, pokan e pokan sem semente, além da okitsu, que tem maturação antecipada para o mês de fevereiro. Também produz laranja Bahia e um pequeno pomar de fruta do conde, conhecida na região como “nona”.

Para ele a Festa da Tangerina é uma tradição e divulga muito o produto. Desta forma, com o apoio do município, está expandindo a área de plantio. O controle de pragas e doenças é todo feito de forma natural, a base de calda bordalesa, vinagre de vinho tinto (utilizado como isca para atrair a mosca da fruta) e óleo mineral para o controle da cochonilha.

Incentivo aos produtores – O secretário Gilmar Formagi informa que o plantio da tangerina é incentivado no município e cada família interessada recebe 200 mudas com subsídio da Prefeitura. Além disso, a Secretaria de Agricultura também fornece assistência técnica e cursos para aperfeiçoamento. O Escritório Local da Epagri também assessora os produtores.

Gilmar destaca que a há espaço para o crescimento do plantio diante da procura pelo mercado. Porém, considera fundamental a criação de uma associação dos produtores, como forma de organizar melhor a produção, garantindo renda para as famílias envolvidas.

Dante Bonin.

Pin It
Você gostaria de comentar?