Prefeito em exercício de Rio do Oeste decreta Situação de Emergência

cheias 0806

Com a maioria dos bairros e todas as comunidades do interior atingidas pela enchente, o prefeito em exercício de Rio do Oeste, Luís Carlos Müller, decretou nesta semana Situação de Emergência no município. Segundo a Defesa Civil, 50% da população foi atingida direta ou indiretamente.

Além de todo prejuízo para o comércio e empresas, sendo que muitos funcionários não conseguem acesso ao local de trabalho, o interior do município também foi muito afetado pelas águas, incluindo a agricultura. Com estradas alagadas, o escoamento da produção ficou comprometido.  “Assim que o nível do rio Itajaí do Oeste voltar ao normal é que teremos condições de fazer um levantamento dos estragos ocorrido nas vias, bueiros e pontes do interior”, ressalta Josnei Moser, coordenador da Defesa Civil.

Outro problema causado pelo isolamento da cidade, já que a principal rodovia de acesso está alagada, é o transporte de pacientes para as sessões de hemodiálise e outros atendimentos no hospital de Rio do Sul. “Rio do Oeste sofre muito com água que recebe da barragem Oeste e do Rio das Pombas que passa no município de Pouso Redondo, chegando aqui sem barramento”, destaca o prefeito em exercício.

Com três abrigos ativos na cidade, um levantamento da Defesa Civil e da Assistência Social aponta que 39 famílias estão alojadas, totalizando 132 pessoas. E mais: há um cadastro que mostra que quase 100 famílias estão abrigadas em casas de parentes e amigos. “Devido a falta de acesso para algumas localidades não temos ainda números exatos de famílias desalojadas”, explica Josnei.

De acordo com a Secretaria de Educação de Rio do Oeste, as atividades em cinco unidades escolares (municipais e estaduais) estão paralisadas. Um Centro de Educação Infantil foi atingido diretamente e as outras quatro unidades ficaram isoladas. “Apenas o CEI Chapeuzinho Vermelho está com atendimento”, observa a secretária de Educação, Deise Busarello Leite.

A Escola de Ensino Fundamental Fortunato Tarnowski está servindo de abrigo e acomodando móveis das famílias atingidas. Ao todo 1.579 alunos entre rede municipal, estadual e o NAES estão sem aula. Professores e funcionários da educação estão se revezando no atendimento nos abrigos.

Na terça-feira, dia 06, o nível do Itajaí do Oeste marcava 9 metros e 37 centímetros, quando começou a baixar. Nesta quinta-feira, dia 08, às 11h, estava em 8 metros e 46, baixando em média quatro centímetros por hora.

Pin It
Você gostaria de comentar?