Polícias de SC prenderam 20 mil adultos e apreenderam quase 4 mil armas em 2016

Mais de 20 mil adultos presos em flagrante e/ou por força de ordem judicial e cinco toneladas de maconha apreendidos este ano em Santa Catarina. Os dados referem-se ao período de janeiro a outubro e foram divulgados nesta sexta-feira, 25, pela Gerência de Estatísticas e Análise Criminal (Geac), da Diretoria de Informação e Inteligência (Dini), órgãos vinculados à Secretaria de Estado da Segurança Pública.

Com relação à apreensão de drogas, os números são bem mais significativos. Além das cinco toneladas de maconha, foram apreendidos também mais 84 quilos de crack, 56 quilos de cocaína e outros 828 quilos de outras drogas. E um verdadeiro arsenal foi retirado de circulação com a ação forte das polícias. Dentre revólveres, pistolas, carabinas e rifle são exatas 3.721 armas apreendidas e 29 mil munições destruídas.

Tabela prisão/apreensão – adulto/adolescente

prisao e apreensao

O governador Raimundo Colombo elogiou a ação das polícias no combate ao crime e disse que o trabalho deve ficar ainda melhor. “Com as formaturas dos novos policiais civis, auxiliares do IGP e, em breve, dos policiais militares, os efetivos serão reforçados, com perspectivas de mais produtividade em prisões e apreensões”, afirmou.

Já o secretário da Segurança Pública, César Augusto Grubba, afirmou que a taxa de homicídios em Santa Catarina é atualmente de 11,6 mortos por cada grupo de 100 mil habitantes. “Isso leva o Estado a estar posicionado na faixa de menor índice dentre as demais capitais do país”, destacou. Atualmente, em 147 municípios não há registro de nenhum homicídio. Ou seja, não há homicídios em metade das cidades catarinenses.

Em relação a roubos, os registros demonstram uma incidência menor na comparação com o mesmo período do ano passado. Até quarta-feira, 23, foram registrados 2.097 roubos, sendo que, em 2015, este número era de 2.208 – uma redução de 5%. “Toda a estrutura da Segurança Pública segue desenvolvendo os seus trabalhos com muito empenho, dedicação e competência”, concluiu Grubba.

João Carlos Mendonça Santos

Pin It
Você gostaria de comentar?