Petrolândia mantém 50 armadilhas para monitorar o Aedes aegypti

DENGUE PETROLANDIA (1)

O combate ao mosquito Aedes aegypti continua intenso em Petrolândia. No esforço para eliminar os focos e possíveis criadouros, a Prefeitura, através da Secretaria de Saúde, intensificou nas últimas semanas, as ações preventivas para eliminar o mosquito.

Além da dengue, o mosquito é vetor de doenças graves, como o zika vírus e a febre chicungunya. “Foram instaladas mais 30 armadilhas para a coleta das larvas, somando 50 armadilhas espalhadas pelo município. A cada 14 dias são verificados cemitérios, borracharias e outros locais comuns de proliferação.  Nas comunidades de interior elas são verificadas a cada sete dias’, explica Dilmor Weber, fiscal Sanitarista e agente de Vigilância Ambiental.

Weber explica que as larvas coletadas são enviadas para análise no laboratório da Regional de Saúde em Rio do Sul. Casa haja confirmação, uma notificação é enviada mediamente ao município.  Até momento não foram encontrados criadouros do mosquito na região de Petrolândia, apesar do mosquito já ter sido confirmado em municípios vizinhos.

As ações de prevenção também estão sendo realizadas pelos Agentes Comunitários de Saúde do município, que frequentemente visitam as residências no município.  Além de orientações, os agentes cumprem o papel de fiscalização ao verificarem as propriedades. Caso sejam constatadas irregularidades, o fiscal de vigilância é comunicado.

 

A Secretaria de Saúde lembra ainda apesar de o munícipio nunca ter registrado a doença, os trabalhos de fiscalização seguem intensos. “Temos focos do mosquito bem próximos á Petrolândia e estamos em uma época de temperaturas altas e de muita umidade. Orientemos à população em eliminar criadouros com recipientes com água parada”, finaliza a secretária.

Marcelo Zemke

Pin It
Você gostaria de comentar?