Novo método para cirurgia vascular é realizado através do SUS em Rio do Sul

IMG_9374

Um grupo de quatro médicos da Secretaria de Saúde de Rio do Sul realizou na manhã desta quinta-feira (17), uma técnica inovadora na saúde pública da cidade para cirurgia vascular. Através da aplicação intravenosa de um líquido, procedimento chamado de escleroterapia com espuma, o paciente tem uma série de benefícios por conta de não ser o estilo convencional de cirurgia.

O atendimento feito pela primeira vez através do Sistema Único de Saúde (SUS) em Rio do Sul beneficiou nesta manhã dois pacientes homens, um com 59 e outro com 63 anos de idade, ambos com varizes nas pernas. Os médicos, Roberto Coppi, Jean Paulo Niero Mazon, Luiz Eduardo Bacca e Eduardo Blum Lopes, todos cirurgiões vasculares, participaram do procedimento e explicaram que o método, apesar de não ser novidade na angiologia ou atendimento particular na cidade, está sendo usado como tratamento de pacientes atendidos pela Secretaria de Saúde pela primeira vez.

Ao invés de uma cirurgia com necessidade de anestesia, internação hospitalar, cortes e pontos, o método é bastante prático, rápido e de significativo avanço para a qualidade de vida do paciente. Feito na própria Policlínica de Referência Regional, o tratamento demora menos de 20 minutos, diferente das duas a três horas de uma cirurgia.

Logo após a aplicação da espuma, o paciente recebe uma proteção e pode caminhar e seguir a rotina normalmente. A dor é apenas pela punção da agulha de aplicação. “O paciente pode sentir um leve desconforto após o procedimento, mas muito menor do que se fosse o método cirúrgico convencional. A eficácia do tratamento é de em torno de 85%”, relata Bacca.

A secretária de Saúde, Sueli de Oliveira, acompanhou parte do procedimento e destacou que foi convencida de realizar este trabalho pela eficiência e qualidade de vida que o paciente tem. “O nosso vice-prefeito, Paulo Cunha, que é médico, nos incentivou a promover este tratamento por dar mais conforto para a pessoa. É um procedimento não muito mais caro que o habitual, usado apenas em função de estágio avançado de alguns pacientes”.

O método continuará sendo usado em determinados casos de cirurgias de varizes na Secretaria de Saúde, mas não inclui procedimentos estéticos. A recomendação da escolha do tratamento é por indicação do médico.

Clóvis Eduardo Cuco

Pin It
Você gostaria de comentar?