Kit Informática do Fundo de Desenvolvimento Rural – FDR, leva a internet para famílias rurais de José Boiteux

IMG_0073

A família de Valmor Valcanaia, Zeni Maria e o filho Valmor Valcanaia Junior, residentes na comunidade de Canharana, em José Boiteux, agora está ligada a internet, a partir do Programa Kit Informática financiado pelo FDR – Fundo de Desenvolvimento Rural, da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca.

O Kit Informática, com a antena e fiação, acabou custando mais de R$ 3.000,00 que é o valor disponibilizado pelo FDR. Mas o seu Valmor concordou em pagar mais R$ 300,00 para sua implantação. E agora, Junior se prepara para em agosto pagar a primeira parcela de R$ 500,00 de um total de 3, que garante 50 por cento de desconto sem juros, para quem paga em dia.

Sucessão familiar – Junior, 18 anos, é o único dos 6 filhos que aceitou continuar na propriedade. Porém, a exemplo de outras 14 famílias do município, beneficiadas pelo Kit Informática,  queria ter a internet em casa para se conectar com o mundo.

O agrônomo do escritório da Epagri de José Boiteux, Jean Loffaguen, entendeu o pedido do jovem e correu contra o tempo para realizar este sonho, que também alegrou toda a família. Agora, a internet liga a família ao mundo moderno.

Para Loffaguen, a iniciativa é uma forma de contribuir para a permanência do jovem no campo. Ele também não vê como preocupação a sucessão familiar nas pequenas propriedades, quando os jovens são atendidos em suas reivindicações e estão em sintonia com seus pais.

Edna Beltrame Gesser, gerente de Agricultura da 14ª Agência de Desenvolvimento Regional – ADR Ibirama, foi conhecer a família beneficiada por entender a importância do programa para o fortalecimento das pequenas propriedades.

Edna também ficou impressionada com as habilidades de Zeni Maria, que produz uma grande variedade de doces, bolachas, orelhas de gato, queijo, nata e queijinho, além do artesanato em panos de prato, que acaba comercializando na sede do município.

Base é o fumo – Valmor e o filho Junior, tem no cultivo do fumo a principal fonte de renda da propriedade. Porém, também produzem milho e outras culturas de subsistência, além de criar galinhas, porcos e gado para o consumo da família. No ano passado, tiveram um prejuízo superior a R$ 100,000,00 com um incêndio que destruiu duas estufas, rancho e a própria casa onde a família residia.

A família também é beneficiária do Banco da Terra, há 10 anos, faltando apenas 8 para o fim das prestações que, neste ano, será de R$ 2.748,00.  Este é mais um programa de incentivo à permanência da família no meio rural. Zeni Maria lembra que antes do Banco da Terra a família pagava muita renda e não era dona de nada.

Dante Bonin.

Pin It
Você gostaria de comentar?