Jaraguá do Sul – Semob investe na mobilidade rural jaraguaense

Consideradas estruturas essenciais não só para o tráfego de pessoas e veículos como também para o escoamento da produção agrícola da área rural de Jaraguá do Sul a construção e manutenção de pontes e pontilhões tem sido uma das prioridades da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semob).da Prefeitura de Jaraguá do Sul.

Dados divulgados pelo próprio secretario de Obras e Serviços Públicos, Hideraldo Colle apontam que somente no primeiro trimestre de 2013 foram feitas e recuperadas oito pontes e pontilhões em bairros e localidades da zona rural do município num investimento aproximado de R$ 52,36 mil.

Entre as novas estruturas feitas em madeira estão: a ponte Wilson Reisvaller, no bairro Ribeirão das Pedras com 8 metros de extensão por 4 metros de largura e; a ponte Bertholdo Leitzke, na localidade de São Pedro. No Garibaldi – Lado Pequeno – na rodovia JGS 050 uma ponte metálica em breve começará ser erguida.

Já as do Padilha (Rio Molha), Tifa Peixer (São Pedro) e Conrado Klinschmidt (Alto São Pedro) passaram por reforma e manutenção nos últimos meses. A mesma atenção deve a ponte de concreto localizada na JGS 508 – lateral da SC 416 – no Rio Cerro II que teve suas cabeceiras consertadas.

Substituição – No mês abril outras quatro pontes foram assistidas pela Semob. Duas localizadas no Rio da Luz II (Heinrich Gutz e Eurico Duwe) e outra no Alto São Pedro (JGS 382) tiveram parte de sua estrutura de madeira substituída o que garante maior durabilidade e segurança aos usuários. Já a ponte pênsil Emílio Meier, na Barra do Rio Molha também passou por manutenção.

Para o secretário de Obras, Hideraldo Colle, a manutenção e construção de novas pontes e pontilhões é um pedido constante da população. “Via Ouvidoria (156) ou aqui no próprio balcão da Secretaria a gente recebe muita reclamação a respeito do estado de nossas pontes. Acredito que entre dois ou três meses poderemos resolver grande parte dos problemas relacionados a este tipo de estrutura. Mas é um trabalho que não se esgota nunca, seja de manutenção ou pedido para novas pontes sejam construídas”, destacou o titular da Semob.

Pin It
Você gostaria de comentar?