Indústrias do Alto Vale fazem solicitação ao Ministério da Agricultura

01

O Sindicato das Indústrias de Madeira do Médio e Alto Vale do Itajaí (SINDIMADE), com apoio da vice-presidência da FIESC para o Alto Vale, encaminhou ofício ao Ministério da Agricultura, Pesca e Abastecimento (MAPA), sobre as dificuldades que o setor madeireiro está encontrando para a fumigação (controle de pragas) nos portos, visto que alguns países não seguem a Instrução Normativa 32/2015.

A normativa isenta o setor madeireiro de fazer o tratamento fitossanitário dos paletes usados na exportação dos produtos. No entanto, alguns países estão exigindo novos procedimentos para isso, de alto custo, e que tornam a exportação inviável para as indústrias.

No ofício encaminhado ao MAPA, o sindicato esclarece que as embalagens utilizadas pelas indústrias se enquadram ao que estabelece a Instrução Normativa 32/2015, especialmente quanto ao disposto no Art. 4º, parágrafo único.

Sobre a IN 32/2015

Estabelece procedimentos de fiscalização e certificação fitossanitária de embalagens, suportes ou peças de madeira, em bruto, que serão utilizadas como material para confecção de embalagens e suportes, destinados ao acondicionamento de mercadorias importadas ou a exportar.

Art. 4º – (…) risco baixo e (…) excluídos desta Instrução Normativa.

Parágrafo único – A madeira de estiva (…) apoiar ou embalar os envios de toras de madeira ou de madeira serrada, (…) do mesmo tipo e qualidade que as do envio (…) os mesmos requisitos fitossanitários (…), não estando sujeita ao disposto nesta Instrução Normativa.

Debora Claudio

 

Pin It
Você gostaria de comentar?