Indicadores do IBGE apontam economia catarinense mais resistente à crise do que a média brasileira

A economia de Santa Catarina está mais resistente à crise do que a média nacional. Isso é o que apontam os indicadores do IBGE nas áreas de indústria, comércio e serviços. Apesar de também registrar índices negativos, Santa Catarina tem desempenho melhor do que a média brasileira nos principais indicadores divulgados pelo instituto neste início de ano.

Por exemplo, enquanto o comércio varejista brasileiro registrou uma queda de -4,3% no volume de vendas em 2015 na comparação com o ano anterior, Santa Catarina teve queda menor, de -3,1%. Especificamente no setor de comércio de combustíveis e lubrificantes, o Brasil registrou queda de -6,2%, enquanto Santa Catarina de apenas -1,0%. Há também destaque positivo em setores como artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos, no qual o Brasil teve alta de 3% e Santa Catarina ganho de 4,9%.

No indicador da produção industrial, também divulgado pelo IBGE, o resultado nacional foi de queda de -8,3%. Em Santa Catarina, houve queda, mas menor, de -7,9%, o melhor resultado entre os estados do Sul (Rio Grande do Sul teve queda de -11,8% e o Paraná de -9,6%). São Paulo, polo industrial nacional, registrou retração de -11%.

No setor de serviços, a variação é menor, mas também mostra vantagem catarinense em relação ao cenário nacional. Na média brasileira, o setor registrou queda de -3,6%. Em Santa Catarina, -3,5%. Em grupos específicos, a diferença é maior: a categoria serviços prestados às famílias teve queda de -5,3% no Brasil e de -3,5% em Santa Catarina; a categoria serviços de informação e comunicação ficou estagnada no país, com indicador 0%, e teve alta de 1,7% em Santa Catarina; e a categoria outros serviços teve registrou queda de -9,0% no país e de -5,4% em Santa Catarina.

Principais indicadores econômicos do IBGE

Resultados de 2015 (acumulado no ano, em comparação com 2014)

Brasil
Produção industrial (-8,3%)
Comércio varejista (-4,3%)
Serviços (-3,6%)

Santa Catarina
Produção industrial (-7,9%)
Comércio varejista (-3,1)
Serviços (-3,5%)

Veja as pesquisas completas:
Indicadores do volume de vendas do comércio varejista
Índice de produção industrial física
Índice e variação do volume de serviços

Alexandre Lenzi

Pin It
Você gostaria de comentar?