Hospital Bom Jesus busca orientações para cumprir lei que obriga unidades de saúde de SC a informar embriaguez de adolescentes

Buscando o cumprimento da lei que obriga tanto a rede pública de saúde como a particular a comunicar o Conselho Tutelar e os pais casos de ingestão de álcool ou drogas por crianças e adolescentes, o Hospital Bom Jesus deve definir em breve a rotina de atuação para esses casos. A formatação de como serão conduzidos os casos será feita em conjunto com Ministério Público e o Conselho Tutelar de Ituporanga.

As reuniões para definir os detalhes devem ocorrer no início do mês de fevereiro. De acordo com a assistente social do HBJ Claudia Ferreira é importante firmar as parcerias para melhor cumprimento à lei. “Como teremos que comunicar fatos que envolvem crianças e adolescentes nada mais justo que definirmos essas ações em conjunto com os órgãos que vamos estar diretamente ligados”, explicou a profissional.

Outro processo necessário será a capacitação de toda a equipe que fará o atendimento desses casos dentro da unidade hospitalar. “Os profissionais da equipe de enfermagem e da assistência social terão que alinhar os processos e as rotinas de encaminhamento”, ressaltou. Ainda de acordo com a profissional, teoricamente os casos já eram conduzidos dessa porem não havia uma rotina de trabalho definida.

A lei número 17.078/2017, foi publicada no Diário Oficial do Estado no dia 13 de janeiro. Caso a norma seja descumprida sem justificativa, a unidade hospitalar poderá pagar multa. A penalidade é de R$ 2 mil após a advertência, e o valor dobra a cada reincidência.

Os valores arrecadados com multas serão usados em clínicas de recuperação para dependentes químicos. Para isso, serão depositados no Fundo de Desenvolvimento Social (Fundosocial).

 

Adriane Rengel

Pin It
Você gostaria de comentar?