Euforia e tensão nas provas do torneio mundial de profissões técnicas

Uma mistura de emoções toma conta dos competidores nas provas da WorldSkills, o torneio mundial de profissões técnicas, que ocorre em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos. Momentos de alegria, euforia, tensão, preocupação com o tempo se alternaram nas horas iniciais dos quatro dias que os participantes terão para solucionar os desafios propostos e tentar conseguir medalhas. A avaliação geral, no entanto, foi a de que o intensivo treinamento ajudou a delegação brasileira a tirar proveito das surpresas e novidades surgidas no torneio neste domingo (15).

O catarinense Eric Cristhiano Marcelino da Silva, 20 anos, competidor em Web Design, de Tubarão, teve de correr para lidar com o fator surpresa no primeiro dia de prova – na maioria das modalidades, a regra da competição prevê uma mudança de pelo menos 30% no desafio lançado. O brasileiro esperava desenhar e executar um website para um festival de música, como foi proposto inicialmente, mas foi desafiado a fazer um projeto da área de moda.  “O primeiro dia de competição normalmente é difícil para todo mundo, a prova era longa, mas acredito que estou indo bem”, avaliou, sem esconder o cansaço. Eric batalha para manter o título mundial na ocupação, conquistado por um brasileiro em 2015. Além disso, também em Web Design, estudantes do SENAI/SC já conquistaram medalhas de ouro, prata e bronze, entre os anos de 2007 e 2011.

Os outros catarinenses que disputam a WorldSkills Competition são Bruno Davila Gruner (de Jaraguá do Sul, em Polimecânica), Rodrigo Keller (Joinville, em Fresagem CNC), Rafael de Borba (Palhoça, em Manutenção de Aeronaves) e Ana Carolina Gomes Jacinto (Blumenau, em Vitrinismo).

A competição

Até quarta-feira (18), mais de 1.200 competidores de 68 países vão enfrentar provas que reproduzem o dia a dia de 52 profissões técnicas. Eles têm de executar os desafios com excelência e agilidade. Em alguns casos, todos os módulos são surpresa, como na Tecnologia da Moda. Em outros, como a Robótica Móvel, eles apresentam uma solução previamente desenvolvida a um problema apresentado. A cada dia, eles obtêm uma pontuação que se soma e, ao final, aponta o campeão em cada ocupação. A delegação do Brasil tem 56 competidores que são alunos ou ex-alunos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac).

Pin It
Você gostaria de comentar?