Doações de cabelo para a Rede Feminina de Ibirama e empréstimo de perucas tem levado motivação e incentivo a pacientes com câncer

Voluntárias com a perucas

Em algum momento da vida você já deve ter ouvido o bordão “Força na peruca”  que é bastante utilizado em todo o país. Mas para as voluntárias da Rede Feminina de Combate ao Câncer de Ibirama ele tem ganhado um novo significado já que através da arrecadação de cabelos e confecção de perucas a entidade vem levando força e motivação para mulheres que enfrentam o duro tratamento contra a doença.

Além de dificuldade e fraqueza física durante as sessões de quimioterapia e radioterapia, a presidente da RFCC de Ibirama, Cíntia Catafesta Francisco, ressalta que a perda dos cabelos afeta o lado psicológico das pacientes e pode inclusive fazer a diferença no processo de cura. “Por isso procuramos trabalhar muito com essas mulheres, seja com sessões de terapia, acompanhamento psicológico, conversas em grupo e principalmente garantindo que elas tenham acesso as perucas para se sentirem  mais motivadas”, esclarece.

Ela conta que o projeto começou tímido e aos poucos, com a divulgação, vem ganhando cada vez mais força. Desde a fundação da Rede a entidade já recebeu quase 60 doações de mechas de adultos e crianças e os fios foram transformados em perucas de diversas tonalidades e comprimentos e também em acessórios como uma espécie de tiara com cabelos que é utilizada com lenços e chapéus e utiliza uma quantidade menor de fios. “As perucas são emprestadas gratuitamente e devem ser devolvidas ao fim do tratamento para que outras pessoas também possam ser beneficiadas, hoje sabemos que esse serviço é fundamental”.

A agente de saúde Erlany Borges foi das pessoas que fez a doação de cabelos em duas ocasiões e admira o trabalho das voluntárias. “Primeiro doei para Lages, quando nem existia a Rede em Ibirama e agora aqui para a cidade, pois sei da importância que a peruca tem para as mulheres que enfrentam o câncer”, ressalta.

A jovem Gisele Gabriel, de 26 anos, também entende como poucas pessoas a importância da doação já que precisou utilizar uma peruca. Ela teve câncer no estômago e depois de retirar o órgão ainda está em tratamento, mesmo assim se mobilizou e também decidiu contribuir para que outras mulheres não ficassem carecas. “Na época que descobri o câncer eu ganhei mechas de cabelos de alguns amigos e familiares, mas como não ia precisar de todas decidi doar para a Rede também para que possam ser utilizadas, já que essa é uma situação nada fácil”, comenta.

A confecção das perucas

Atualmente a confecção das perucas da Rede Feminina de Ibirama é feita por Maria Gracinda Cristóvão, que vive em Joinville e há quase 25 anos dedica parte de seu tempo ao voluntariado ajudando instituições de todo o estado.  Ela conta que a ideia de realizar esse trabalho surgiu quando ainda morava no Mato Grosso e percebia a dificuldade das mulheres que viviam no interior em conseguir ir até a capital para tentar conseguir uma peruca. “Foi então que decidi fazer um curso em São Paulo e comecei a confeccionar para ajudar outras pessoas e deu muito certo”, lembra.

Com tantos anos de voluntariado ela até já perdeu a conta de quantas perucas confeccionou, mas garante que tem ganhado cada vez mais prática e chega a fazer quatro acessórios por dia. “Mando para hospitais, Redes Femininas de toda Santa Catarina e também para lugares de todo o Brasil”.

Orientações para a doação

Cada peruca necessita em média de 300 gramas de cabelos, por isso em média são utilizados doações de mais ou menos três pessoas para beneficiar uma só paciente. Se você tem interesse em fazer a doação é necessários seguir algumas orientações:

*Corte o cabelo seco, em sua forma natural. Os cabelos precisam ter no mínimo 20 centímetros para que possam ser aproveitados.

*Ao contrário do que muitos dizem, não importa se o cabelo tem química ou é pintado.

*Para a doação as mechas tem que ser separadas e presas com uma borracha para que não se desfaçam.

*Peça para o seu cabeleireiro cortar da melhor forma possível para fazer a doação.

*Leve as mechas ao posto de coleta na sede da Rede Feminina de Ibirama, na Rua Marquês do Herval, nº249 – Anexo ao pavilhão de eventos do município.

 

Helena Marquardt

Pin It
Você gostaria de comentar?