Deputados estaduais de SC recebem auxílio-moradia

Reportagem publicada no site de O Globo na terça-feira, dia 12, coloca Santa Catarina na lista dos sete estados que pagam auxílio-moradia para deputados estaduais sem que haja qualquer controle sobre a necessidade desse tipo de despesa. Dos cinco deputados catarinenses que residem na Grande Florianópolis, apenas o deputado Edison Andrino (PMDB) abriu mão da verba.

As bancadas do PT, PC do B e PDT até votaram contra o reajuste, mas nenhum dos parlamentares abriu mão do valor extra quando começou a ser pago.

O deputado Sargento Amauri Soares (PDT), que vive na Grande Florianópolis, garantiu ter votado contra o reajuste, porque, segundo ele, trata-se de uma forma disfarçada de salário. No entanto, segundo a reportagem, Soares não abriu mão do benefício, alegando que doaria o valor para a construção de uma escola de formação de agentes sociais.

Mais do que moradia garantida, há deputados das Assembleias Legislativas que têm diversos imóveis residenciais nas capitais dos estados de São Paulo, Maranhão, Bahia, Pará, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e, mesmo assim, são contemplados com a verba.

Ainda de acordo com a reportagem, SC é o estado que paga o benefício mais generoso do país. Desde a virada de 2012 para 2013, quando os parlamentares tiveram aumento de 79% na verba, cada parlamentar recebe R$ 4.378. O reajuste, aprovado na última sessão da Assembleia de 2012, foi divulgado com exclusividade pelo Diário Catarinense.

Em São Paulo, o pagamento do benefício foi parar no Ministério Público estadual, e a Justiça suspendeu, via liminar, o pagamento do auxílio aos 94 deputados paulistas no fim de janeiro. É a primeira decisão desse tipo no país.

Já a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro exige comprovante de gasto com aluguel ou hospedagem para liberar o auxílio. O benefício fluminense é de até R$ 2.250 para deputados que morem a mais de cem quilômetros da capital.

DIÁRIO CATARINENSE

Pin It

Comentários estão fechados.