Defesa Civil de Rio do Sul realiza 10 ações emergenciais

Defesa Civil

Para enfrentar as cheias que atingem Rio do Sul, a Defesa Civil do município disponibilizou à população várias ferramentas que visam amenizar os impactos e agilizar a recuperação da cidade. As ações foram pensadas pelo órgão junto com o prefeito José Thomé e o secretário de Gestão de Governo (SEGOV), Cristian Stassun, e buscam fazer com que os efeitos negativos desta enchente, em que o nível do rio Itajaí-Açu alcançou 10,89 metros na cidade, sejam menores que de eventos anteriores.

O novo portal da Defesa Civil de Rio do Sul (defesacivil.riodosul.sc.gov.br) foi fundamental para que os rio-sulenses acompanhassem em tempo real todas as informações sobre a cheia. “No site estão disponíveis informações como o nível do rio Itajaí-Açu em Rio do Sul e também o nível das barragens de Taió e Ituporanga. Além disso, é possível conferir o mapa de inundação, das áreas de risco e ainda a localização dos abrigos. Dados importantíssimos para que a população possa se organizar e procurar um local seguro caso for necessário”, descreve o secretário da SEGOV.

O portal conta ainda com a lista de cota de inundação de cada rua de Rio do Sul e o mapa da nova transenchete, aberta pela Prefeitura no final do mês de maio e que, segundo Stassun, foi uma rota muito importante para que a população pudesse se locomover de um bairro para outro durante a enchente.

O cadastro S.O.S. Empresas também já está disponível no site da Defesa Civil e empresários, profissionais liberais e produtores rurais podem relatar quais foram as perdas ocasionadas pela cheia. Outro registro que em breve estará no portal é para os voluntários que queiram colaborar de alguma forma com a recuperação da cidade.

Neste evento de cheia a Defesa Civil de Rio do Sul pode contar com os recursos da Taxa de Prevenção à Desastres, que foi cobrada pela primeira vez este ano junto com o IPTU. O valor pôde ser utilizado na aquisição de equipamentos de resgate e mantimentos para os desabrigados e desalojados.

Rio do Sul também tem a disposição neste momento um caminhão tático do exército que pode trafegar em áreas alagadas com até 2,5 metros de água. O veículo serve para o resgate de pessoas ilhadas e auxilia no fornecimento de remédios e alimentos.

“Todas essas medidas buscam fazer com que a nossa população sofra menos com as cheias. As enchentes são uma realidade da nossa cidade e nós como poder público temos a missão de disponibilizar ferramentas aos rio-sulenses para que esses eventos sejam enfrentadas de forma organizada”, comenta o prefeito José Thomé.

Sindréia Nunes

Pin It
Você gostaria de comentar?