CVV Rio do Sul pede apoio para vereadores e prefeito

CVV - Vereadores (7)

O coordenador nacional de Expansão do Centro de Valorização da Vida (CVV), João Régis da Silva, esteve em Rio do Sul para apresentar o CVV aos vereadores e ao prefeito municipal afim de sensibilizá-los sobre a importância da implantação de um posto na região. Régis falou como surgiu o CVV e qual o tipo de serviço que vem sendo prestado à comunidade há 55 anos. “O CVV foi criado por jovens universitários, em São Paulo, no ano de 1962, com o objetivo de oferecer apoio emocional. A partir de 1973, tornou-se entidade de utilidade pública municipal, estadual e federal. Contamos hoje com mais de 2 mil voluntários em todo Brasil, que atendem uma demanda muito maior do que a estrutura atual do CVV, composta por 77 postos. Por isso a necessidade de ampliarmos o número de unidades no país“, salientou ele.

O coordenador explicou os princípios do CVV e a missão de “Valorizar a vida, contribuindo para que as pessoas tenham uma vida mais plena e, consequentemente, prevenindo o suicídio”. Ele apresentou alguns dados sobre suicídio para sensibilizar os vereadores e pontuou de que maneira o CVV auxilia na prevenção e na valorização da vida. “O voluntário do CVV está disponível para conversar de forma compreensiva, sem julgamentos ou aconselhamentos e com total sigilo. Isso ajuda a pessoa a desabafar suas dores e alegrias e a esvaziar um pouco o copo que está prestes a transbordar”, ressaltou.

No Brasil são cerca de 1 milhão de ligações por ano para o CVV. A partir de setembro, por autorização do Ministério da Saúde, quem vive em Santa Catarina, Piauí, Rio de Janeiro e Mato Grosso do Sul poderá ligar gratuitamente para o CVV pelo número 188. No Rio Grande do Sul essa opção vem sendo testada desde 2016.

Em Rio do Sul, foram realizados dois cursos para formação de voluntários, um no ano passado e outro que terminou no domingo, 16 de julho. Ao todo são cerca de 20 pessoas, que deverão atuar como plantonistas no posto a ser implantado no município. Além de vários outros voluntários que não ficarão no posto, mas que irão dar suporte para as questões administrativas.

Os atendimentos serão oferecidos para todo o Alto Vale. “Precisamos de um local que não esteja sendo usado pela prefeitura para instalarmos o posto. Ofereceremos apoio emocional de prevenção ao suicídio e valorização da vida. Assim, além do município não ter que gastar com o CVV, ainda ajudaremos a reduzir a demanda pelos serviços de saúde e os custos gerados com isso.”, argumentou o coordenador.

Em Santa Catarina, dos 11 postos do CVV, sete estão em espaços cedidos por prefeituras, dois estão em dependências de bombeiros voluntários e três em construções próprias. “Em Blumenau, o posto funciona há 32 anos no mesmo prédio público municipal e, em Itajaí, a estrutura disponibilizada atende até mesmo além das necessidades”, completou.

Ao término do encontro foram entregues dois ofícios solicitando apoio para a instalação do posto do CVV em Rio do Sul, um para o presidente da câmara, Francisco Goetten de Lima, e outro para o prefeito municipal de Rio do Sul, José Thomé. “A gente sabe que a função número de um governo é cuidar das pessoas, da saúde, educação, bem estar e qualidade de vida. Sabemos que é falado muito da doença do século, a depressão. Por isso é importante pensarmos de uma maneira conjunta, diminuindo o fardo para ambos os lados. Queremos reduzir o número de internações, de usuários de medicamentos. O CVV tem necessidade de um apoio para a estrutura, um local de trabalho. Acredito que todos nós podemos ganhar com isso e estaremos trabalhando com bastante carinho essa possibilidade”, afirmou o prefeito José Thomé.

No dia 30 de julho, os voluntários farão a assembleia de fundação da ONG que irá administrar o posto do CVV Rio do Sul. “É interessantíssimo para nossa cidade esse projeto, pois vem ajudar na prevenção de tantos problemas, principalmente em relação ao suicídio, que é uma questão de saúde pública. Precisamos agora formar uma parceria para que a ONG se estabeleça, pois será mais um braço para cuidar da saúde da nossa gente. A câmara de vereadores irá contribuir com tudo que for necessário para esse projeto“, acrescentou o presidente do Legislativo, Francisco Goetten de Lima.

Debora Claudio.

Pin It
Você gostaria de comentar?