Cresce o número de atendimentos ambulatoriais no HDWC

O volume de pacientes aumentou, consideravelmente, no Hospital Dr. Waldomiro Colautti (HDWC), de Ibirama entre 2014 e 2015. O crescimento, em quase 60%, é resultado da melhoria e reestruturação na forma de pagamento da equipe médica, implantação de novas especialidades e a regulação de consultas.

O comparativo analisa os atendimentos ambulatoriais e o número de cirurgias. No relatório emitido pelo setor administrativo, de janeiro a dezembro de 2014, foram 5.428 consultas em cinco especialidades médicas: gastroenterologia, ginecologia, neurologia, urologia e cirurgia geral. Com a implantação da ortopedia e traumatologia e a regulação da anestesiologia, a média anual de atendimento no ambulatório foi de 8.407 em 2015. “Trata-se de um aumento significativo que atendeu uma demanda reprimida de anos”, analisa o diretor do HDWC, Roberto Ferrai.

Os números comprovam

A implantação de consulta e procedimentos cirúrgicos na especialidade de Ortopedia e Traumatologia foi um grande avanço em 2015. Há três meses foram regulamentadas as consultas pré-anestésicas para as cirurgias eletivas.

Outro dado é a falta de urologistas na região de Ibirama que fez dessa especialidade ser a mais requisitada em 2015. Foram 518 consultas a mais na comparação com 2014.

De acordo com a gestora, Edilsa Aparecida Bagio Gorges, a demanda vem da rede municipal de cidades da 14ª Secretaria de Desenvolvimento Regional e estendido para as regionais de Ituporanga, Rio do Sul, Taió e Timbó. “No município são agendadas as consultas através de um sistema integrado e disponibilizada a chave de acesso ao paciente. No dia e hora agendados, a pessoa vem até o hospital, é avaliada pelo médico especialista e em caso de cirurgia, já é feito o processo de encaminhamento. Casos de cirurgias eletivas, o paciente não aguarda mais de 30 a 45 dias”, explica.

A gerente administrativa, Silvana da Costa Leite, garante que esse salto demonstra o bom atendimento prestado, a confiança, a qualidade dos profissionais, a ampliação das especialidades e a segurança do paciente conforme preconiza o Ministério da Saúde. O aumento nos registros também é resultado dos incentivos da Secretaria de Estado de Saúde de Santa Catarina que passou a pagar os médicos por produção.

O relatório aponta um crescimento em áreas específicas, como a ultrassonografia que passou de 862 para 1.041 de um ano para outro. A implantação da tomografia computadorizada trouxe ainda mais retorno a região do Vale Norte. Zerou a fila de espera onde pacientes aguardavam vaga por mais de um ano.  “Com essa nova especialidade, os pacientes que antes eram levados para Blumenau, Rio do Sul e Joinville, realizam a tomografia aqui em Ibirama. Foram 780 exames desde setembro e a máquina não para”, comemora o diretor Roberto Ferrari.

Novos desafios e conquistas

Para Ferrari, 2016 será um ano de novas conquistas. “Os avanços não param por ai. Em novembro o secretário João Paulo Kleinubing assinou o edital de licitação de R$1,3 milhão para compra de equipamentos para modernizar nossas instalações. E neste ano, damos sequência ao projeto de reforma de toda a unidade, separando o centro obstétrico do centro cirúrgico e outras melhorias nas demais repartições. Temos ainda a UTI que deve sair do papel nos próximos meses”, afirma.

O ano também será de comemoração para HDWC, único hospital público da região. A instituição comemora 30 anos de fundação e prepara diversas ações a serem desenvolvidas no decorrer do ano.

Pin It
Você gostaria de comentar?