Começa nesta sexta-feira em Santa Catarina a Operação Alegria 2016, realizada pelas polícias Militar e Rodoviária Estadual

operacao_alegria_2016_20160204_1478792133

Muitos se preparam para pegar a estrada neste Carnaval, período que exige atenção extra com segurança. Durante o período de festa, a Polícia Militar e o Batalhão de Polícia Militar Rodoviária (BPMRv) irá fiscalizar e orientar motoristas na chamada Operação Alegria 2016.

A ação começa nesta sexta-feira, 5, e segue até às 12h de quarta-feira, 10. O BPMRv informa que algumas precauções ajudam a evitar problemas: prefira sempre que possível o uso do transporte coletivo; se for de carro, planeje o local do estacionamento, evitando estacionar em áreas mais isoladas ou com a presença de flanelinhas, nunca deixe objetos de valor no carro, e se beber, não dirija.

Para a família, opte por roupas leves e sapatos fechados. Se levar criança para a festa, sempre deixe uma identificação com ela, contendo o nome e um número do telefone do responsável. Leve apenas o essencial: pouco dinheiro e documentos obrigatórios. A carteira deve ficar sempre no bolso da frente, e evite manusear objetos de valor, como smartphones e eletrônicos, em meio a multidões.

Operação Alegria 2016 nas rodovias estaduais

Estarão envolvidos todos os postos rodoviários do BPMRv. Os policiais militares rodoviários trabalharão em escala de revezamento, tendo à disposição motos, guinchos, ambulâncias e carros de patrulhamento, cobrindo uma malha viária de 3.911,62 quilômetros em 96 rodovias com 219 trechos do Estado.

Conforme o tenente coronel Fabio Martins, além do trabalho de conscientização, o BPMRv exercerá fiscalização rigorosa nas estradas estaduais, usando equipamentos como radares e bafômetros.  “É muito importante que as pessoas tenham cuidado com a embriaguez ao volante e o excesso de velocidade. Vamos estar com uma grande fiscalização para evitar acidentes”, explicou.

operacao_alegria_2016_20160204_1727514423

Estatísticas do batalhão demonstram que o volume de acidentes aumenta nos períodos de feriados, principalmente durante o Carnaval. A mesma operação realizada em 2015 registrou 130 acidentes, envolvendo 232 veículos, sendo 53 acidentes com vítimas. Destes,  81 pessoas ficaram feridas e seis morreram. Foram autuados 1.003 veículos, feitas dez prisões por embriaguez e apreendidas 21 carteiras de motoristas. Na mesma operação realizada em 2014, foram registrados 152 acidentes, envolvendo 248 veículos, sendo 63 acidentes com vítimas. Nestes acidentes, 82 pessoas ficaram feridas e seis morreram.

O BPMRv alerta a todos os condutores para que antes de viajar verifiquem as condições dos seus veículos, como a parte mecânica, o freio, o sistema elétrico e os pneus, e regularizem as suas documentações obrigatórias. Também reforça aos motoristas e aos passageiros a obrigação do uso do cinto de segurança. É recomendado cuidado extra aos condutores no período noturno, quando transitam por rodovias onde há trechos com grande movimento de pessoas circulando sobre os acostamentos, como também o trânsito de bicicletas e motos.

As principais rodovias que merecem atenção pelo volume de veículos e pessoas circulando nas suas redondezas são:  SC-401, 402, 403, 404, 405 e 406 (Florianópolis), SC-303 (Águas de Piratuba), SC-411 (Brusque/Gaspar e Tijucas/Nova Trento), SC-486 (BR-101/Brusque), SC-470 (BR-101/Gaspar), SC-301 (BR-280/São Francisco/Balneário da Enseada), SC-436 (BR-101/Laguna), SC-434 (BR-101/Garopaba), SC 474 (Blumenau) e SC-444 (Criciúma/ BR-101/Praia do Rincão), além de todas aquelas que dão acesso a balneários e estâncias hidrominerais.

Como agir em caso de assalto e perda de documentos

Em caso de ser vítima de assalto, procure uma delegacia e faça o registro da ocorrência gratuitamente. Para saber o endereço da delegacia mais próxima, basta ligar para o número 181. O boletim de ocorrência também pode ser feito pela internet, pelo ícone Delegacia Eletrônica no site www.policiacivil.sc.gov.br. O serviço possibilita o registro de situações de perda de documentos ou objetos , furto de celular, denúncias (anônimas ou não), ameaça e dano causado por fenômenos da natureza.

No caso de turistas que se envolverem em acidente de trânsito, a Polícia Civil (181) ou a Polícia Militar (190) também devem ser acionadas. O registro do BO também é essencial. O turista pode pedir ajuda dos policiais para acionar seguradoras de outras regiões ou a empresa responsável pelo carro, no caso de veículos alugados.

Em caso de perda dos documentos, o primeiro passo é fazer o registro do boletim de ocorrência em qualquer delegacia da Polícia Civil que funcionam 24 horas por dia. Neste caso, o BO passa a valer como um documento oficial, tendo o mesmo peso que uma carteira de identidade ou uma certidão de nascimento. O procedimento é o mesmo para turistas de outros estados ou do exterior.

Caso o visitante estrangeiro não consiga se comunicar em português, em Florianópolis, ele pode procurar as delegacias especiais de atendimento ao turista (que funcionam dentro do Aeroporto Internacional Hercílio Luz e da rodoviária da Capital), onde trabalham policiais que falam diferentes idiomas. Em emergências, estes profissionais também podem ser deslocados para outras delegacias. Caso tenha perdido também o passaporte, o turista precisa procurar a Polícia Federal para emitir um passaporte provisório.
Elisabety Borghelotti

Pin It
Você gostaria de comentar?