Começa construção de muro de R$ 1,3 milhão em escola indígena de José Boiteux

Foto Sandro Marcus Zluhan ADR Ibirama

Começou nesta semana a construção do um muro de contenção na Escola Indígena de Educação Básica Laklanõ, em José Boiteux. O investimento de R$ 1,3 milhão do Governo do Estado é fundamental para que a unidade, que está interditada desde 2015 após deslizamentos de terra, volte a ser ocupada pelos estudantes indígenas.

A empresa vencedora da licitação é a Salver Construtora e Incorporadora Ltda e o prazo de conclusão é de 240 dias. O secretário Executivo da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Ibirama, Jamir Marcelo Schmidt, explica que após o término da obra, o próximo passo é a reforma de alguns espaços da escola que foram danificados pelo deslizamento. “Sabemos que a construção do muro exige um investimento alto, mas a preservação dessa escola é muito importante porque ela faz parte da história da comunidade indígena, inclusive foi construída em formato de sol para lembrar a cultura deles”, falou.

A escola Laklanõ conta com 352 estudantes matriculados e desde a interdição os alunos tem tido aulas em salas cedidas na Escola de Educação Fundamental Professor João Bonelli na comunidade de Barra Dolmann.

De acordo com o gerente de infraestrutura da ADR, Sandro Marcus Zluhan, o muro de contenção está sendo construído com concreto e a fundação é feita com estaca em raiz e também com dreno horizontal profundo. ”Essa é uma obra bastante complexa, mas que depois de concluída vai garantir toda a segurança evitando possíveis deslizamentos no futuro. Esse tipo de muro de construção foi bastante utilizado em Blumenau quando a cidade sofreu com enchente e deslizamentos.”

Helena Marquardt

Pin It
Você gostaria de comentar?