Cerca de 100 mil pessoas já assinaram petição para impedir caçadora americana de entrar na África do Sul

13_06_02_822_file

Quase 100 mil pessoas já assinaram uma petição online que pede ao governo da África do Sul para proibir a entrada da apresentadora norte-americana Melissa Bachman de entrar no país africano.

O movimento foi criado após a apresentadora, que também é caçadora, publicar uma imagem em seus perfis no Twitter e Facebook ao lado de um leão morto por ela na África do Sul.

“Dia incrível de caça na África do Sul! Perseguindo por 60 jardas esse lindo leão… Que caçada”, escreveu Melissa nas redes sociais, causando revolta e até ameaças de internautas.

Melissa fez questão de apoiar a cabeça do animal sobre um amontoado de terra e, segurando seu rifle, sorriu para a imagem.

A revolta na web obrigou Melissa a apagar seus perfis nas redes sociais.

Em apenas 24 horas, a petição online dobrou o número de apoiadores, passando de 45 mil, na manhã de domingo (18), para 97 mil no final da manhã de hoje.

Apresentadora americana exibe animais mortos em site

O autor da petição, Elan Burman, da Cidade do Cabo, escreveu em seu apelo que Melissa “está em total desacordo com a cultura de conservação da natureza que a África do Sul se orgulha de ter”.

A petição é endereçada a Mkuseli Apleni, diretor-geral do Departamento de Assuntos Internos da África do Sul, Bomo Edna Molewa, ministra de Água e Meio Ambiente, e Lakela Kaunda, diretora de gabinete do presidente Jacob Zuma.

Não é a primeira vez que Melissa Bachman usa a internet para publicar imagens de animais mortos por ela durante caçadas.

Em seu site, a apresentadora dedica um espaço especial a esses bichos. Ela mantém uma “Sala de Troféus” (“Trophy Room”, na sigla em inglês), com mais de 65 imagens usando o mesmo roteiro: Melissa sorridente ao lado de um animal morto.

Entre os animais estão crocodilos, perus, veados, alces e até um urso marrom do Alasca. Também em seu site, Melissa afirma que tem o “emprego dos sonhos”.

Pin It
Você gostaria de comentar?