Carnaval de Taió está nas mãos do prefeito

DSC_0131

A decisão do prefeito Hugo Lembeck (PMDB), em condicionar a realização do Carnaval de Rua de Taió foi rechaçada pelos vereadores. Na semana passada, o Poder Executivo enviou um Projeto de Lei onde o município firmaria um convênio com a Sociedade Esportiva e Recreativa Cacique. No convênio, o Clube receberia R$ 100.000,00 da prefeitura para realizar a 22ª edição do maior evento do gênero na região. Lembeck também solicitou uma sessão extraordinária, que aconteceu na noite desta segunda feira, 03/02, onde o projeto foi rejeitado por seis votos a três. Votaram a favor: Horst Alexandre Purnhaghen (PMDB), Rozi de Souza (PMDB), e Marliza Martins (PSDB). Votaram contra: Arno Xavier (SDD), Joel Macoppi (PP), Valmor Zanghelini (PSD), Iara Bonin (SDD), Marlete Sandri (PSD) e Clarice Gomes Matteucci (PSDB).

“Nos vinte anos da história do Carnaval de Taió, a festa nunca dependeu de aprovação da Câmara para acontecer”, argumentou o presidente da Câmara, Arno Xavier.  “O prefeito está usando outra associação, no ano passado aconteceu a CPI, soubemos da vontade do Clube Cacique de construir um centro de eventos”, disse a vereadora Iara Bonin. Para ela o município poderia usar a estrutura da Fundação Taioense de Cultura para realizar a festa. “Precisamos de estradas, melhores condições na saúde e precisamos de um local adequado”, disse Iara.

Para o vereador Joel Macoppi, a prefeitura teria tempo para organizar a festa sem usar uma entidade. “O prefeito sabe que no ano passado o carnaval foi realizado sem aprovação dos vereadores. Nós vamos fazer o nosso trabalho, se tiver alguma irregularidade vamos averiguar”, disse Macoppi.  Para o vereador, o prefeito sabia a data do carnaval e o dia de natal e a prefeitura teria como se programar para realizar a festa. “Uma pena que o prefeito não vai fazer a festa usando uma desculpa tão esfarrapada”, finalizou Macoppi. Para o vereador Valmor Zanghelini o dinheiro da festa poderia ser repassado para o Hospital e cobrir despesas de sobreaviso e plantão dos médicos.

O líder do governo, Horst Alexandre, lembrou que o carnaval é uma referência na região e comparou o Carnaval em outras cidades do Brasil. “A grande importância do Carnaval é a promoção do município, no ano passado não fizemos a festa do Galeto, daqui a pouco não vamos ter festa nenhuma”, argumentou Horst. Para a vereadora Marliza Martins, a festa vai agradar alguns, desagradar outros e defendeu a festa deveria ser em um local adequado. “Estamos sendo colocados na Cruz, o prefeito não precisa do nosso aval, mas ele faz questão que passe pela Câmara”, disse Marliza.

Pin It
Você gostaria de comentar?