Caderno da Semana dos Povos Indígenas 2016 é lançado em José Boiteux

a09f7953-3721-46b3-a422-363dfe79f2e7

Alunos e professores da E.I.E.B. Vanhecú Patté da  comunidade da Aldeia  Bugio, da Terra Indígena Laklãnõ/Xokleng, em José Boiteux, participaram no dia 17, da entrega  do Caderno da Semana dos Povos Indígenas 2016 – Laklãnõ/Xokleng, o povo que caminha em direção ao sol. O material já foi entregue nas escolas de José Boiteux.

No material, de autoria Cledes Markus , Janaína Hubner e Nienke Pruiksma,  foi desenvolvido  com o apoio do  Conselho de Missão entre Povos Indígenas (COMIN). Nele são narrados os  aspectos valiosos da história e cultura do povo indígena, além da vivência comunitária   e o convívio com a natureza. A comunidade também relata as experiências ecológicas e práticas ecologicamente sustentáveis, como a confecção de artesanato e a revitalização das ervas medicinais. No evento, alunos  realizaram  apresentação de músicas cantadas no idioma Laklãnõ/Xokleng, em parceria com o grupo de música do Centro Cultural da Aldeia Bugio.

Estavam presentes na cerimônia de abertura o então prefeito  em exercício do munícipio, Lourival de Carvalho, a secretária de Educação, Cultura e Esporte de José Boiuteux, Daiane Mondini, e a gerente de Educação da Secretaria de Desenvolvimento Regional de Ibirama, Isolânia Wippel, o Cacique Regional da Aldeia Bugio, Isaías Weitchá, o vice-cacique presidente da Terra Indígena Laklãnõ, Caruzo Patté,  a representante da Coordenação do COMIN e responsável pelo Programa de Formação e Diálogo Intercultural e Inter-religioso e Publicações do COMIN, Cledes Markus, entre outros.

big_5eeb46f1b2a5d7d355f2851284958284

De acordo com o COMIN, a primeira impressão do material da Semana dos Povos Indígenas 2016 é de 40 mil cópias. “Este é um importante material de estudo também para o cumprimento da Lei 11.645/08, que inclui, no currículo oficial da rede de ensino público e privado, a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”, em especial no Estado de Santa Catarina, onde o Povo Laklãnõ/Xokleng vive”, informou.

Marcelo Zemke

Pin It
Você gostaria de comentar?