BR 470 continua interrompida após queda de barreira no km 113

13263956_626044047543000_1967588928541018996_n
O trânsito na BR-470, na altura do km 113, quase no limite entre Apiúna e Ibirama, está totalmente interrompido, sendo permitida apenas a passagem de motocicletas, mesmo assim com os condutores empurrando.
Por volta das 11 h desta terça-feira(31) houve o deslizamento da encosta, que afetou inicialmente metade da pista. O volume de pedra aumentou e agora está bloqueada, sem previsão de liberação.
O engenheiro da unidade do Departamento Nacional de Infraestrutura dos Transportes (Dnit) de Rio do Sul, Yuri Mourão, está sendo aguardado no local.
De acordo com o coordenador da Defesa Civil de Ibirama, Fernando Jost, é difícil prever o tempo que rodovia deverá permanecer bloqueada.
Ele estima que haja a necessidade de remoção do equivalente a 20 cargas de caminhão-caçamba.
O local é considerado um dos pontos de risco da 470, mesmo antes da implantação do gasoduto, pela quantidade de pedras. Por essa razão a retirada do material deve demorar pelo menos duas horas.
Uma das alternativas de desvio é através da localidade de Rio Sellin, em Ibirama, até Ascurra, num percurso aproximado de 25 quilômetros. A estrada não é pavimentada. Outra é a antiga estrada entre Lontras e a localidade de Subida, em Apiúna, igualmente sem pavimentação. São cerca de 15 quilômetros, sendo 10 em Lontras.
A estrada é bem sinuosa no trecho da serra e não permite a passagem de caminhões e carretas.
Orlando Pereira/Jornal Vale do Norte
Pin It
Você gostaria de comentar?