Assinada ordem de serviço para reconstrução da Escola Vannhecú Patté

700_6888_25052013090609

Na tarde desta sexta-feira, 24, no gabinete do secretário da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional de Ibirama, foi assinada a ordem de serviço para reconstrução da Escola Indígena de Ensino Básico Vannhecú Patté da aldeia Bugio, nas terras indígenas Laklaño no município de José Boiteux, no valor de R$ 340.611,70. A assinatura da ordem de serviço 002/2013, referente ao edital TP 0004/2013, contou com a presença do secretário regional, Roberto Ferrari, do proprietário da Empreiteira de Mão de Obra VB, Valmir de Souza, do diretor da escola, professor Rodrigues Pinto Reis, do Assessor do Cacique, senhor Livipripra, do líder comunitário Victor Juvei.

“Com muito esforço e dedicação estamos conseguindo resolver os problemas, represados, na infraestrutura escolar. Outras obras virão em breve, e durante este ano e 2014 muito será feito,” declarou o secretário Roberto Ferrari.

A ordem de serviço contempla a construção de banheiros, cozinha, sala de administração, duas salas de aula, e construção de uma área coberta com 220m². O secretário informou que o projeto também contempla a reforma das salas existentes na escola, que foi vítima de incêndios em 2012. “Quando do ocorrido estávamos atravessando uma fase administrativa adversa, mas nunca deixamos de buscar soluções; agora precisamos da colaboração da comunidade para que esta obra seja realizada dentro do planejado, e tenho certeza que a comunidade indígena irá nos ajudar”. Reiterou o secretário Roberto Ferrari.

Incêndios que atingiram a escola
A Escola foi alvo de duas investidas incendiárias em um curto período de tempo: 22 dias. Na primeira investida, no dia 21 de janeiro de 2012, a escola construída em alvenaria, teve parte de suas estruturas destruídas. Enquanto o Governo do Estado, através da Secretaria Regional de Ibirama e Secretaria da Educação, se mobilizava para reconstruir a mesmo, aconteceu uma segunda investida, no dia 12 de fevereiro, que transformou grande parte da estrutura em escombros. O laudo pericial de número 0324860/12, do Instituto Geral de Perícias da Secretaria de Estado da Segurança Pública, Instituto de Criminalística Núcleo Regional de Rio do Sul, apontou multiplicidade de focos de incêndio e segundo análise do perito, pela intensidade, o incêndio teve origem criminosa. Já o laudo 0324861/12 do IGP apontou indícios de uso de substâncias inflamáveis.

Pin It
Você gostaria de comentar?