Alto Vale inicia mobilização para prevenção ao suicídio

IMG_5753

Cerca de 40 pessoas, de setores da saúde, segurança pública, instituições religiosas, de ensino e profissionais de diferentes áreas formaram um grupo para discutir a necessidade da prevenção ao suicídio no Alto Vale.

A primeira ação foi um encontro com representantes do Centro de Valorização da Vida (CVV), da unidade de Blumenau, realizado na sexta-feira, 29 de abril, no Parque Universitário Norberto Frahm (PUNF), em Rio do Sul. César Panini, coordenador de expansão do CVV em Santa Catarina e Lairester Salla, membro da comissão CVV Comunidade, explicaram o que é o CVV e o que fazem os voluntários. “O CVV é uma associação civil, sem fins políticos, religiosos ou lucrativos, que presta serviço de apoio emocional e prevenção ao suicídio há 54 anos”, disse Panini.

Ele esclareceu como é o atendimento, feito de forma sigilosa, por telefone, e-mail, Voip (Skype), chat, cartas, ou pessoalmente. “O plantonista é um facilitador do desabafo, um amigo temporário e anônimo, que ajuda a própria pessoa a encontrar suas respostas, sem aconselhamentos”, explicou o coordenador.  Panini listou os itens para a estrutura inicial de um posto do CVV, que deve funcionar todos os dias da semana, incluindo feriados. “Postos novos podem começar com atendimento de quatro horas por dia e no mínimo sete plantonistas voluntários”, acrescentou.

DE CADA 10 SUICÍDIOS, NOVE PODEM SER EVITADOS

(Fonte: Organização Mundial da Saúde – OMS)

Cada posto é mantido por uma ONG, que além dos plantonistas também precisa de voluntários para questões administrativas e para a divulgação do serviço. A implantação de uma unidade em Rio do Sul, que atenderá também o Alto Vale, depende agora da realização de um treinamento dos voluntários, cuja duração é de 36 horas, divididas em três meses. “Qualquer pessoa acima de 18 anos pode fazer a capacitação, que é gratuita, sem necessariamente atuar como plantonista. O conteúdo traz ferramentas de autoconhecimento, que podem ser usadas na vida diária”, explicou Panini.

O coordenador salientou que, geralmente, o atendimento efetivo de um posto começa depois de um ano e meio, após a reunião de esclarecimento, do curso e dos encaminhamentos burocráticos. Mas a intenção do grupo é acelerar esse processo devido ao número de casos de suicídio na região.

Interessados em participar da capacitação podem entrar em contato pelo e-mail [email protected], ou pelo telefone (47) 8830-1325, com André Borguezan. Assim que os detalhes para a realização do curso forem acertados, o CVV irá divulgar data, local e horário.

Debora Claudio

Pin It
Você gostaria de comentar?