Você sente vontade de comer o dia todo? 8 sensações que parecem fome, mas não são

fome-confusao-sintoma-

Segundo o Ministério da Saúde, atualmente 49% dos brasileiros têm sobrepeso e 16% deles são obesos. Comer é uma necessidade biológica, de qualquer ser vivo, mas a vida moderna tem desencadeado outros gatilhos para um apetite desenfreado. Além disso, você pode estar confundindo outros sintomas e reações do seu corpo com fome.

Não confunda com apetite:

1. Noite mal dormida

Alguns estudos indicam que pessoas que dormem menos de oito horas por noite tendem ganhar peso por comerem porções maiores que as normais. A relação entre o sono e o sobrepeso não foi confirmada diretamente, pois pode estar ligada à outros fatores de salubridade que – mesmo as pessoas que dormem mais e são mais saudáveis – podem ter.

2. Proscratinação

É quando a comida se torna uma desculpa para não ter que realizar uma tarefa, redigir um texto chato, começar um trabalho. Todos tem consciência de que procrastinar não resolve, mas caso queira fazer mesmo assim, procure um prato de salada e não uma barra de chocolate.

3. Desidratação

Sua fome constante pode ser sede. Beba um copo d’água e tente começar a distinguir a fome da sede e aos poucos aprender o que esta precisando realmente. A fome verdadeira reage a estímulos corporais e ambientais típicos: estômago roncando e salivação em horários pré-estabelecidos de alimentação.

4. Subnutrição

É chamada de “fome oculta”, a doença causada pela carência de certos nutrientes no organismo. Uma a cada quatro pessoas sofrem desse mal segundo a Organização Mundial de Saúde. O diagnóstico é feito por exame de sangue e o tratamento da doença é mais simples que seu diagnóstico: suplementação alimentar, diversificação da dieta e exercícios físicos.

5. Estresse

Duas das causas mais comum para uma compulsão alimentar (quando você come muito mesmo sem precisar) são a ansiedade e o estresse. Ambas as sensações podem fazer com que você coma demais ou de menos. Estresse e ansiedade podem estimular a fome de maneira indireta, como uma forma de se tranquilizar.

6. TPM e gravidez

Mulheres durante o período de tensão pré-menstrual e grávidas sentem desejos específicos que estão relacionado com a carga de hormônios que o corpo recebe nessas situações em particular. Cuidado para que essas vontades não resultem em quilos a mais na balança.

7. Tristeza

Paixões mal resolvidas e dificuldades na resolução de conflitos pessoais estão diretamente relacionadas às alterações nos níveis de serotonina, o hormônio do prazer que é liberado com os alimentos. Comer quando está triste pode ser um alívio instantâneo, com danos a médio e longo prazo, então evite comer para “compensar” algum acontecimento triste.

8. Compulsão

Quanto mais açúcar se consome, maior o desejo por esse alimento. A leptina é um hormônio que controla a saciedade que a pessoa sente, e alimentos com alto teor de açúcar prejudicam essa atuação.

Bolsa de Mulher.

Pin It
Você gostaria de comentar?