Rio do Sul/Equibrasil ganha fôlego após vitória diante do Maranhão

IMG_8314

No duelo entre os últimos colocados da Superliga na noite desta terça-feira em Santa Catarina, Rio do Sul/Equibrasil deu um respiro na competição nacional ao vencer o Maranhão Vôlei/Cemar por 3 sets a 1 (21/13, 17/21, 21/15 e 21/19). O jogo no ginásio do Sesi teve como destaque a oposta Ciça, de Rio do Sul, com 17 pontos e recebendo o troféu Viva Vôlei. Agora, o time catarinense volta a ser o 13° colocado na Superliga, deixando o Maranhão na lanterna, mas por apenas um ponto de diferença.

Sob a sina de começar bem os últimos jogos mas deixar o adversário empatar e vencer, Rio do Sul tinha o desafio de entrar em quadra controlando o nervosismo. A torcida apoiou o time à todo o momento, mesmo quando Maranhão foi melhor no 2° set e empatando a partida.

Só que nas boas atuações da central Carla, o saque pesado e Vanessa e o ataque consistente de Ciça, o time catarinense foi se soltando e conseguiu desafogar o grito da vitória que não vinha desde a última rodada de 2013.

Sem a levantadora argentina Yael, o Maranhão foi para Santa Catarina com apenas 11 jogadoras, mas o time nordestino não se intimidou. Nicolle e Adriani foram as maiores pontuadoras da equipe e, mesmo com uma reação surpreendente no 4° set quando Rio do Sul abriu 4 pontos de vantagem, não conseguiram reverter o placar negativo.

A sensação ao final do jogo era de alívio entre o time Rio do Sul/Equibrasil. A levantadora Jordane salientou que o espírito do grupo foi sempre guerreiro e dedicado para conquistar a vitória. “Falhamos algumas vezes mas hoje deu certo. Só que agora é já pensar no próximo jogo contra São Bernardo. A nossa situação ainda é difícil e incomoda. Mas nós temos potencial para melhorar nossa classificação”.

Já para o técnico Rogério Portela, a sensação é de uma fase cumprida, e até mesmo um atestado de que o time tem conquistado amadurecimento. A sequência de jogos que o time tinha vantagem, mas acabou perdendo em momentos decisivos vinha abalando os ânimos do time, e isso, por sorte e competência, como ele mesmo avalia, foram diferenciais. “A Superliga é difícil e você tem que sempre estar ligado. E não basta ter o melhor time, é preciso aproveitar a oportunidade. As meninas mereciam a vitória há muito tempo, e eu sei como tem sido o sacrifício desse time. Só que passou e nós temos que trabalhar muito para que o próximo jogo seja ainda melhor”, observou Portela.

Nesta quarta-feira, parte do grupo rio-sulense terá folga, apenas com treino na academia, enquanto outras meninas terão atividade na quadra do ginásio do Sesi em Rio do Sul. Na quinta-feira, a equipe viaja para São Bernardo do Campo (SP), onde no dia seguinte, enfrenta São Bernardo às 19h30 no ginásio Adib Moyses.

Pin It
Você gostaria de comentar?