No retorno a elite, Tigre faz bonito e vence o Bahia

item_19344

O retorno não poderia ser melhor. Com direito a olé por parte da torcida, a presença entre os melhores da Série A foi triunfal. Contra o Bahia, o Tigre, junto com a sua massa, foi superior e conquistou a vitória pelo placar de 3 a 1. Os torcedores, que há oito anos não presenciavam o Tigre na elite, saíram com o semblante feliz.

Os jogadores do Tigre também cumprimentaram os torcedores e agradeceram o apoio de todo mundo. O primeiro gol da partida foi marcado pelo zagueiro Matheus Ferraz, aos 45, do primeiro tempo. Lins, no primeiro minuto da segunda etapa, ampliou. Diones, aos 27, descontou. João Vitor, aos 35, decretou a vitória para o Tricolor.

Agora o Criciúma volta a concentrar forças para o duelo contra o Internacional, na quinta-feira, às 19h30min, em Caxias do Sul.

O jogo

O Tigre começou motivado o retorno da Série A. Com o apoio da torcida, não se intimidou e já prensou o Bahia. Logo na segunda volta do ponteiro, Marlon, na cobrança de falta, mandou a bomba e o goleiro defendeu. No lance seguinte, Marcel arriscou e Marcelo Lomba fez outra defesa. Sinais de que o Tigre já estava muito bem na competição.
Melhor em campo, os donos da casa procuraram brechas na muralha baiana. Aos 18, quase que os atletas acharam uma. No rebote, Bruno Renan encheu o pé e disparou. A bola tinha endereço certo, mas o goleiro espalmou e evitou o gol. Aos 26, Lins fez uma jogada que o consagrou no Catarinense.

Ele puxou para o meio, bateu de direita, mas a bola foi mascada para a defesa tranquila de Lomba. Aos poucos, o Tricolor se perdeu e precisou do Bruno para não tirar o zero do placar. Na bola parada, Marquinhos disparou. Bruno pulou, tocou na bola e a trave fez o resto do serviço para evitar o gol. Na volta, ninguém pegou o rebote.

Sem Suéliton, Élton era o responsável por armar as jogadas pela direita. Ele cruzou, Marcel desviou e sobrou para Lins. Ele, de novo, desperdiçou a chance e arrancou o “uh” da torcida.

Na última volta do ponteiro, depois de 3.080 dias, o torcedor voltou a soltar um grito de gol na elite. Marlon fez o cruzamento. A zaga do Bahia não pulou e Matheus Ferraz subiu mais alto do que os adversários para jogar para o fundo da rede.

Segundo Tempo

Foi no último minuto que o Tigre abriu o placar. E foi no primeiro minuto da etapa final que o Tricolor ampliou a vantagem. Marcel fez o pivô e arriscou o chute. O zagueiro Tite travou e sobrou para Lins. O atacante foi mortal. Chutou e correu para o abraço, após a bola bater na trave.
Melhor em campo, o vestiário fez efeito e o Criciúma se comportava como grande. João Vitor veio sem marcação e arriscou. Omar, goleiro que entrou no lugar de Marcelo Lomba, pulou para defender e espalmar. Mais corrido, o Bahia queria descontar. Pela ponta esquerda, Marquinhos driblou o zagueiro e disparou. Bruno, atento, defendeu em dois tempos e protegeu bem o gol.

Dois minutos depois, quase que o time de preto, amarelo e branco amplia. Lins recebeu um bonito lançamento e tocou para Marlon, que arriscou, mas Marcel tirou sem querer. Aos 14, Bruno foi o destaque. Fernandão se esticou e iria balançar a rede, contudo o goleiro do Criciúma evitou o gol e foi ovacionado pela torcida.

Aos 27, o Bahia descontou. Diones recebeu o lançamento e só tirou do goleiro para diminuiu o placar. Aos 35, Marquinhos entrou livre, tocou e a bola bateu na cara de Bruno. No contra-ataque, o golpe final. Lins lançou para João Vitor. Ele não deixou nem a bola cair, balançou a rede e desafogou a torcida, que comemorou e viu a vitória acontecer no Majestoso. Festa para a torcida, que vibra com a primeira batalha da Série A. Já foi uma, falta 37.

FUTEBOL SC.

Pin It
Você gostaria de comentar?