Maicon salva Atlético no final

Brasão tenta de bicicleta

Brasão tenta de bicicleta

O Atlético Hermann Aichinger manteve a sua invencibilidade dentro de casa graças do goleiro Maicon, que dependeu pênalti cobrado por Lúcio Maranhão no finalzinho do jogo. O empate em 1 a 1 com o Figueirense não foi o resultado esperado até mesmo porque o técnico Giovani Nunes projetava que com as quatro vitórias em casa, o time de Ibirama precisaria mais uma fora para garantir vaga no quadrangular final do Campeonato Catarinense da Série A. Mesmo assim o Atlético ocupa a quinta colocação, com um jogo a menos, já que a partida contra o Brusque teve que ser adiada para o dia 19 porque na data original o Estádio do Sesi, em Blumenau, não foi liberado.

O jogo começou lento, até mesmo porque a sensação térmica era de mais de 40 graus. Foi exatamente em razão do calor que o técnico do Figueirense, Vinícius Eutrópio, deixou de fora Nirley, Wesley, Lúcio Maranhã e Everton Santos, escalando uma equipe mais veloz. A rigor a melhor chance foi em cobrança de falta, que Marcos Assunção chutou na barreira. As melhores chances foram do Atlético. A primeira foi com Brasão aos 38min. Depois Matheus Guerreiro chutou forte, de primeira e a bola bateu na trave.

O gol do Atlético veio logo no primeiro minuto de jogo da etapa complementar. Cappa viu Rodrigo Couto entrando na área livre de marcação e tocou por cobertura. Mas o Figueira deu o troco logo em seguida. Marcos Assunção viu o goleiro Maicon adiantado e chutou forte de fora da área, mas a bola bateu no travessão. O time ibiramense perdeu Brasão aos 21. Após simular um pênalti ele recebeu o segundo cartão amarelo e em seguida o vermelho. Mesmo com um jogador a mais a equipe da Capital não conseguia chegar ao gol. Aos 27 Dudu acertou no travessão.

O empate do Figueirense veio aos 32min. Na cobrança da falta, Marcos Assunção bateu por cima da barreira. O goleiro Maicon pulou e ainda conseguiu tocar na bola. Com o empate o Figueira cresceu em campo e por pouco não consegue virar aos 35. Na saída errada a bola sobrou para Everton Santos. Mas os ibiramense deram o troco em seguida. Aos 38 Cappa chuta e o goleiro Tiago Volpi coloca para escanteio. No lance seguinte quase Jajá fez o segundo. Aos 46min o árbitro Rodrigo D’Alonso Ferreira deu pênalti de Claiton em Lúcio Maranhão. Ele mesmo cobrou, mas Maicon defendeu e garantiu o empate.

Um dos jogadores mais aplaudidos ao final da partida foi justamente o goleiro atleticano. A sua atuação garantiu a sua permanência na equipe, mesmo com Nei já tendo cumprido os quatro jogos de suspensão, punição da época que defendia o Blumenau, na Divisão de Acesso. Sobre a defesa Maicon não se preocupou em adivinhar o canto que Maranhão ia bater. “Deixei as pernas me levarem”, brincou.

 

 

ATLÉTICO/IB (1)

Maicon; Gesiel, Claiton, Jajá e Cappa; Venna, Brenno, Rodrigo Couto (Jefferson) e Cristian (Leandrinho); Brasão e Matheus Guerreiro (Adriano). Técnico: Giovani Nunes.

FIGUEIRENSE (1)

Tiago Volpi; Leandro Silva, Marquinhos, Thiago Heleno e Marquinhos Pedroso; Luan (Everton Santos), Rivaldo e Marcos Assunção; Ciro (Lúcio Maranhão), Vítor Júnior (Wesley) e Dudu. Técnico: Vinícius Eutrópio.

Árbitro: Rodrigo D’Alonso Ferreira. Assistentes: Éder Alexandre e Diego Leonel Félix.

Gols: Rodrigo Couto, aos 2min e Marcos Assunção, aos 32min do 2º tempo.

Cartões amarelos: Claiton (A) e Brasão (A); Thiago Heleno, Dudu, Marcos Assunção e Wesley (F).

Cartão vermelho: Brasão (A).

Local: Estádio Hermann Aichinger, em Ibirama.

Orlando Pereira – Assessoria de imprensa do CAHA.

Pin It
Você gostaria de comentar?