Final em Presidente Getúlio depende de vistoria

Coronel Renato Abreu falou sobre a questáo de segurança em eventos

A Polícia Militar vai garantir a segurança no segundo jogo da decisão do campeonato promovido pela Liga Riosulense de Futebol se as normas vigentes, em vigor desde 2011, forem atendidas. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (22) pelo tenente-coronel Renato Abreu, comandante do 13º Batalhão, durante coletiva de imprensa. A partida de volta entre Cruzeiro e Rio do Sul estava programada para domingo (26), mas foi cancelada, conforme portaria do presidente da LRF, Osmar Correia. O clube de Presidente Getúlio foi punido porque seus torcedores teriam arremessados copos plásticos em direção ao gramado.

Abreu explicou que as vistorias em locais que sediam eventos atendem a legislação, pioneira em Santa Catarina. Para liberar o Estádio Bernardo Muller, no caso, o Cruzeiro terá que cumprir uma série de exigências da própria PM e do Corpo de Bombeiros, a exemplo do que ocorreu com o Rio do Sul, na última temporada. “Caso o clube de Presidente Getúlio opte por contratar uma empresa de segurança privada vamos comunicar ao Ministério Público, solicitando que proíba a realização do jogo”. O comandante observou que essa medida é em razão do clima de animosidade que se criou desde o último domingo. “Recomendar que os torcedores de Rio do Sul não levem crianças é inaceitável”.

O tenente-coronel destacou que qualquer praça esportiva designada pelo Cruzeiro ou Liga Riosulense terá que passar por vistoria prévia para que a PM faça a segurança. “Como estamos na quarta-feira (22), com certeza a inspeção será apenas na próxima semana”. Abreu não sabe das condições de segurança do estádio. “É uma pena que um jogo de decisão, que tinha tudo para ser uma festa, ganhe essa proporção negativa”.

O presidente da LRF admite que pode reconsiderar a resolução que determina a perda do mando de campo, com a partida sendo realizada em Presidente Getúlio. “Além dos copos o trio de arbitragem teve problemas quando deixava o estádio no domingo, sendo necessária a ação do Pelotão de Patrulhamento Tático da PM”. “Pelo clima criado por algumas pessoas entendemos que existe a necessidade de reforço da segurança”.

Texto e fotos: Orlando Pereira/Agência Leme

Pin It
Você gostaria de comentar?