Criciúma perde em casa e envergonha a sua torcida

item_19770

O Criciúma envergonhou a sua torcida na noite desta quarta-feira. Diante da Ponte Preta, o Tigre foi derrotado por 2 a 1, no Heriberto Hülse, em sua estreia na Copa Sul-Americana. O resultado obriga o time catarinense a vencer por dois gols de diferença no jogo de volta. Caso vença por um gol de diferença, precisa marcar pelo menos três vezes para se classificar nos critérios de desempate – gols marcados fora de casa.

O zagueiro César marcou o primeiro gol da Ponte Preta logo aos cinco minutos, de cabeça, aproveitando uma cobrança de falta do ex-criciumense Uendel. No segundo tempo, aos 21, Chiquinho ampliou em cobrança de falta.

Na próxima terça-feira, às 21h50, Ponte Preta e Criciúma decidem quem avança à fase internacional da Sul-Americana. O time paulista joga pelo empate diante de sua torcida, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. Antes, no sábado, o Tigre volta a campo pelo Brasileirão para enfrentar o Coritiba, às 21h, no Heriberto Hülse.

O jogo

Priorizando o Campeonato Brasileiro, o técnico Vadão escalou o Criciúma com um time misto. E a Ponte Preta aproveitou para fazer o primeiro gol logo aos cinco minutos. Chiquinho sofreu falta na intermediária e Uendel cobrou na cabeça do zagueiro César, que desviou pra rede: 1 a 0.

Só dava Ponte Preta. Aos 27, Rildo fez boa jogada individual e chutou para grande defesa do goleiro Galatto. A torcida do Criciúma não aguentou a má fase do time e começou a xingar o diretor de futebol Cícero Souza e a chamar o time de “sem vergonha”. Enquanto isso, a Ponte continuava atacando. Aos 42, Chiquinho dominou a bola na entrada da área, gingou pra cima do zagueiro e chutou rasteiro, rente à trave esquerda.

Segundo tempo

No segundo tempo, o Criciúma mudou – entrou Lins no lugar de Morais –, mas o time continuou mal. Aos 11 minutos, a Ponte Preta perdeu um gol incrível. Após jogada ensaiada, Betão recebeu na pequena área e furou a bola na hora de fazer o gol, para sorte do Tigre.

Uma chance rara de gol para o Criciúma surgiu aos 17 minutos, em uma bobeada da zaga da Ponte. Lins saiu na cara do gol e mandou pra fora na saída do goleiro Roberto. Aos 19, Fabinho recebeu na área, matou no peito e chutou forte para uma linda defesa de Roberto.

Aos 21 minutos, a Ponte Preta ampliou. Gilson fez falta em Uendel quase na risca da grande área e Chiquinho cobrou com maestria, no ângulo, sem chances para Galatto: 2 a 0.

Para piorar a situação, o técnico Vadão, que havia poupado alguns titulares, perdeu justamente o seu camisa nove Wellington Paulista, que saiu lesionado aos 30 minutos.

Apesar de ter jogado mal, o Criciúma ainda conseguiu um gol aos 42 minutos. João Vítor recebeu cruzamento de Lins e cabeceou pra rede: 2 a 1. O curioso foi a vaia da própria torcida, que não comemorou o gol do Tigre e pediu a volta do ex-diretor de futebol Valdeci Rampinelli.

Aos 45, a Ponte Preta teve uma boa chance de marcar o terceiro. Fernando Bob recebeu na cara do gol e chutou para grande defesa de Galatto.

FUTEBOL SC.

Pin It
Você gostaria de comentar?