Catarinense 2014 – Atlético amarga seis jogos sem vencer

Atlético - Serginho comemora com a torcida único gol do jogo

O Atlético Hermann Aichinger completou no domingo a sua sexta partida sem vencer, a segunda na Copa Santa Catarina, que corresponde ao hexagonal que vai definir dois clubes que serão rebaixados para a segunda divisão. Novamente o time de Ibirama voltou a jogar bem, mas não teve força para reverter o placar de 1 a 0 para o Brusque. As novidades foram as estreias de Willian Cordeiro, Kássio e André Gava, que apesar da falta de entrosamento, não comprometeram. Agora o Atlético precisa vencer a Chapecoense, na quarta-feira às 20h30, no Estádio da Baixada, para não depender de outros resultados no returno da competição.

Enquanto o técnico Joceli dos Santos, que assumiu no sábado o comando do Brusque, optou pela mesma formação utilizada por Pingo, o seu antecessor que se transferiu para o Avaí, Sílvio Criciúma além das três estreias fez algumas mudanças de ordem tática. Sem poder contar com Thiago Couto, que sentiu lesão na quinta-feira, escalou Jajá. Outro desfalque foi Cappa, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. O treinador optou por escalar a equipe com apenas Matheus Guerreiro no ataque, que na prática era auxiliado por Rodrigo Couto, Marcelo Quilder e André Gava. Apesar da pressão desde o início dos brusquenses o Atlético conseguiu suportar.

O gol do Brusque veio aos 30min da etapa inicial. João Neto lançou Eydison, que se livrou da marcação e rolou para trás, onde estava Serginho que fez 1 a 0. O Atlético não se abateu com o gol e criou duas chances na sequência. Sílvio Criciúma esperou 15min para mexer na equipe. Ele colocou Brasão e Edinho, em lugar de Matheus Guerreiro e Rodrigo Couto. As mudanças deram certo, mas a expulsão de Marcelo Quilder aos 32 prejudicou o time ibiramense. O lance foi isolado, mas de acordo com o árbitro Paulo Henrique de Godoy Bezerra, o jogador teria ofendido a assistente Fernanda Colombo Uliana.

O técnico Sílvio Criciúma sabia do risco da falta de entrosamento com a entrada dos três reforços. “Era um risco previsível, mas com certeza contra a Chapecoense será diferente”. Ele observou que agora fica a obrigação de vencer na quarta-feira. O treinador considera que ainda está faltando o “algo mais” no momento das conclusões. Ele considera que ainda é cedo para antecipar se o esquema tático usado contra o Brusque será mantido. Sem Marcelo Quilder, que cumpre suspensão pelo cartão vermelho, Sílvio Criciúma poderá optar por Cappa como substituto, ou ainda com Brasão ao lado de Matheus Guerreiro.

BRUSQUE (1)

Wanderson, João Neto (Yuri), Diogo Pessanha, Júlio César e Gilton; Eurico, Elielton, Mazinho (Rafael Bittencourt) e Serginho; Eydison e Ricardo Lobo (Leandrinho). Técnico: Joceli dos Santos.

ATLÉTICO/IB (0)

Nei; Willian Cordeiro, Claiton, Thiago Couto e Venna; Gesiel, Kássio, André Gava (Cristian); Rodrigo Couto (Edinho) e Marcelo Quilder; Matheus Guerreiro (Brasão). Técnico: Sílvio Criciúma.

Árbitro: Paulo Henrique de Godoy Bezerra. Assistentes: Thiago Americano Labes e Fernanda Colombo Uliana.

Gol: Serginho aos 30min do 1º tempo.

Cartão vermelho: Marcelo Quilder (A)

Local: Estádio Augusto Bauer, em Brusque, no domingo à tarde.

Confira o vídeo com os melhores lances ainda hoje.

 

Orlando Pereira – Assessoria de Imprensa CAHA

Pin It
Você gostaria de comentar?