Caça e Tiro Dias Velho recebeu projeto FMD nos Bairros

Foto Arthur Hoffmann - FMD nos Bairros (2)

O Clube Caça e Tiro Dias Velho recebeu no sábado (9) a última edição do projeto FMD nos Bairros neste ano. Aproximadamente 140 crianças participaram das atividades que se encerraram no fim do dia, com a decisão dos títulos no futebol na categoria Sub-13 e Sub-16.

Toda a estrutura do clube esteve aberta para a realização de atividades esportivas disponíveis para as crianças de oito bairros. Além do tradicional cachorro quente que foi servido pela manhã, as crianças também ganharam almoço e puderam acompanhar as disputas até o fim do dia. Mais de 10 equipes participaram, dos bairros onde a Fundação tem escolinhas de futebol, além das equipes do Caça e Tiro, FMD Rio do Sul e Bonfort/FMD.

Conforme o diretor de Eventos Comunitários da FMD, Graciano Ledra, diferente das outras edições, essa última edição foi específica apenas para disputas no futebol. Ele explicou que além do regulamento das disputas, os times precisavam apresentar estar dentro da idade para participar dos jogos.

“Foi um dia mais longo de atividades, ao contrário das partidas recreativas, essas tinham caráter de competição e foi muito positivo a participação das equipes e o empenho das crianças. Todos os bairros tiveram a oportunidade de jogar diversas vezes e acredito que vamos repetir esse formato no próximo ano, não excluindo o caráter social deste projeto tão bacana”, disse.

Dentro de campo, quem ficou com o título das disputas e levou para casa as medalhas e troféus oferecidos pelo clube de Caça e Tiro foram as equipes do Bonfort/FMD no Sub-13, que venceu as crianças das escolinhas do Boa Vista na decisão. Na decisão do Sub-16, o time da escolinha do Fundo Canoas venceu na decisão a FMD Rio do Sul por 1 a 0.

De acordo com o superintendente da FMD, Jeberton Fermino, em 2018 o projeto será ampliado para outros bairros. Ele explicou que o projeto deverá passar por alguns ajustes, mas que não deve mudar seu formato social.

“A ideia é levar nossa estrutura, com profissionais e modalidades para os bairros, integrando nossas escolinhas e atividades esportivas. Vamos manter isso, mas buscar parceiros da iniciativa privada e tentar ampliar a parceria com as comunidades para nos ajudar na idealização do projeto que nesse ano envolveu muitas famílias”, comentou.

Arthur Hoffmann

Pin It
Você gostaria de comentar?