Atlético de Ibirama – Chegou a hora do tudo ou nada

O Atlético Hermann Aichinger tem jogo decisivo neste domingo diante da Chapecoense, às 16h na Arena Condá. Uma vitória garante o clube de Ibirama no Campeonato Brasileiro da Série D, garantindo calendário no segundo semestre, independente do resultado entre o Criciúma e Metropolitano, que se enfrentam no Sul do Estado. Os ibiramenses também têm chances de conquistar o título do returno, desde que o time de Blumenau ganhe do Tigre, mas neste caso a vaga para a quarta divisão do Brasileirão fica mais difícil. Mas somente se passar pelas semifinais, que daria também a vaga na Copa do Brasil de 2014.

Alheio os números, o técnico Mauro Ovelha observou que o foco é apenas a vitória diante da Chapecoense. “Dependemos apenas de nós para assegurar essa vaga, na soma dos pontos do turno e returno”. O treinador prevê uma “batalha”, no bom sentido. Ele observou que o adversário como o mais qualificado na temporada. Prova disso são os números. “Eles (Chapecoense) ganharam o turno com cinco pontos de vantagem sobre o segundo colocado, lideram a classificação geral e perderam apenas três partidas, nenhuma delas em casa”. Ovelha lembrou do período que comandou o Verdão, observando que não é fácil sair da Arena Condá com a vitória.

Para agravar ainda mais o quadro, o técnico tem problemas para definir o time que começa jogando. Os atacantes Jean Carlos e Beto não treinaram durante toda a semana por conta de lesões no joelho e no adutor, respectivamente. Mesmo assim foram relacionados e viajaram nesta sexta-feira. O mesmo aconteceu com o volante Xipote e com os meias Bruno e Thiago Santos. O único liberado foi o ala Raul, que saiu de campo lesionado, no último domingo. No treinamento recreativo, que acontece neste sábado, no campo de um clube amador de Chapecó, Ovelha pretende definir o provável time que começa a partida com a Chapecoense.

A motivação de forma moderada por parte dos jogadores do Atlético é grande. O discurso é o mesmo, vencer ou vencer, para garantir a vaga no Brasileiro da Chave D. O ala Badé, campeão em 2011 pela Chapecoense, observa que não será fácil. O seu companheiro de equipe na mesma época destacou que “agora vez é do Atlético”. Outro jogador que passou pelo Verdão na mesma temporada foi o atacante Jean Carlos, que divide com Rafael Costa, do Metropolitano, com 11 gols. Mesmo correndo o risco de ficar fora da partida em razão da lesão no joelho, ele vai se colocar à disposição do técnico para atuar na base do sacrifício, nem que seja durante o transcorrer da partida. “Nesta hora ninguém quer ficar de fora”.

Orlando Pereira – Assessoria de imprensa CAHA

Pin It
Você gostaria de comentar?