Atlético aproveita Chapecoense sem vários jogadores e vence em Ibirama

Atlético - Jogadores comemoram gol de Edinho

Com campo molhado, todo cuidado foi pouco em Ibirama. A Chapecoense, atual vice-campeã do estado, entrava em campo com vários desfalques, com cuidado redobrado. Com três volantes, o time de Gilmar Dal Pozzo até conseguiu segurar o Atlético no primeiro tempo, mas com uma mudança no intervalo, que fez o time, já desentrosado, mudar a cara ainda mais, o time de Ibirama não perdoou e foi rápido, ao marcar aos 6 da etapa final, com Edinho, e vencer.

Foi a primeira vitória da equipe de Sílvio Criciúma, que conquistou seu primeiro triunfo, em seis rodadas. Se o placar não foi mexido durante todo o primeiro tempo, o gol saiu cedo na etapa final. Antes dos dez minutos de bola rolando, Edinho recebeu de André Gava e bateu na saída de Danilo, dando a primeira vitória grená no hexagonal contra o rebaixamento no estadual 2014.

Agora com três pontos, mas ainda na zona de rebaixamento, na lanterna, pelo saldo de gols, o Atlético volta a jogar fora de casa, domingo, às 16h, em Jaraguá do Sul contra o Juventus. Com a mesma pontuação, a Chape, fora da zona, recebe o Marcílio no domingo, às 16h.

Muita movimentação, e só

O começo em Ibirama foi lá e cá. A Chapecoense, apenas com Roni no comando de ataque, foi o primeiro time a arriscar no primeiro tempo da partida. Mas, jogando em casa, sem vencer há seis rodadas, o Atlético não queria se intimidar, e dava a resposta a todo instante, principalmente com o meia Rodrigo Couto. A bola pouco parou no meio, e quando parava era logo colocada ao campo ofensivo, em muitas investidas nos flancos do gramado molhado do Hermann Aichinger.

Chape e Atlético chegavam de formas diferentes, mas ao mesmo tempo perigosa. Com André Gava e Rodrigo Couto, o time da casa criavam pelo meio, sempre com o auxílio dos atacantes Matheus Guerreiro e Edinho, por vezes fora da área para buscar o jogo. Já os visitantes tinham o lado esquerdo como a saída, com Fabinho Gaúcho. Foi ele quem criou a jogada mais perigosa da Chape, aos 32, quando colocou na cabeça de Roni, atrapalhado por Dieguinho, colocar fora.

Gol cedo e vitória atleticana

Se já sofria com vários desfalques, tendo apenas Roni como opção para o ataque, Dal Pozzo teve que mexer no intervalo. Mas a mudança na Chape fez o time sofrer alteração em três posições. Com a saída de Alemão, que tinha amarelo, Fabiano foi para a zaga e Wanderson passou à lateral direita, com Willian Arão como volante. E isso começou a ser um problema logo cedo, aos 6, quando o Atlético abriu o placar com Edinho, aproveitando passe de Gava.

Em desvantagem, Dal Pozzo mudou de novo a Chapecoense, mas dessa vez para colocar o time em cima, com Wescley na vaga de Ednei, um dos três volantes. Mas foi o zagueiro Rafael Lima, um dos líderes do elenco, que chegou mais perto, aos 12 minutos, quando acertou o travessão. No lance seguinte, Dieguinho perdeu gol incrível, cara a cara com o goleiro atleticano. Sem parar, Atlético e Chape se revezavam, entre atacar e contra atacar, sempre com perigo, mas o resultado se manteve até o apito final, com vitória atleticana e derrota chapecoense.

Foto: Orlando Pereira

Pin It
Você gostaria de comentar?